A docência em cursos EaD e suas implicações à educação básica.

Sandra Regina Gardacho Pietrobon, Antonio Carlos Frasson, Luis Mauricio Martins de Resende

Resumo


O presente trabalho tem como objetivo central discutir sobre a docência em cursos de formação de professores EaD e suas implicações à educação básica, partindo do princípio que os professores formadores trazem saberes e experiências que se refletem na prática pedagógica nas instituições de ensino. Para tanto, buscou-se investigar se há pesquisas que abordem a temática em questão, por meio de um levantamento do tipo estado da arte no Portal da Capes de teses e dissertações com análise da temática, dos resumos e palavras-chave. Este levantamento realizado nos meses de maio e junho de 2015 revelou que os trabalhos focam a docência em cursos EaD em termos de seu perfil, característica, bem como a figura do tutor é explorada. Realizou-se, também, um levantamento de artigos que abordam a docência no contexto da EaD e as possíveis relações/implicações com a educação básica, no Portal de Periódicos da Capes, de modo que os artigos selecionados foram analisados em sua íntegra. Pode-se inferir que a docência em cursos de formação de professores EaD requer uma formação específica e contínua, assim como nos demais níveis e modalidades de ensino; tendo como premissa que a qualidade da educação, seja na formação acadêmica em cursos de licenciatura ou na educação básica, pode ser garantida à medida que os docentes sejam inseridos em processos formativos.

Palavras-chave


Formação de professores. Docência. Educação a distância. Educação básica. Abstract

Texto completo:

PDF

Referências


BARRENECHEA, C. A. A formação da identidade do aluno na educação. Educar, Curitiba, n. 21, p. 117-131, Editora UFPR, 2003.

BEHRENS, M. A. Formação pedagógica on-line: caminhos para a qualificação da docência universitária. Em Aberto, Brasília, v. 23, n. 84, p. 47-66, nov. 2010.

BELLONI, M. L. Educação a distância e inovação tecnológica. Trabalho, Educação e Saúde, v.3 n.1, p.187-198, 2005.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDBEN. Lei nº 9394 de 20 de dezembro de 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm . Acesso em: 19 de maio de 2015.

CLÍMACO, J. C. T. de S. Educação a distância: política pública essencial à educação brasileira. RBPG, Brasília, supl. 1, v. 8, p. 15-28, dezembro 2011.

CLÍMACO, J. C. T. de S.; NEVES, C. M. de C.; LIMA, B. F. Z. de. Ações da Capes para a formação e a valorização dos professores da educação básica do Brasil e sua interação com a pós-graduação. RBPG, Brasília, v. 9, nº 16, p. 181-209, abril de 2012.

CORTELAZZO, I. B. de C. Prática pedagógica, aprendizagem e avaliação em educação a distância. 2ª ed. Curitiba: Ibpex, 2010.

FELDKERCHER, N. O estágio na formação de professores presencial e a distância: a experiência do curso de matemática da UFPEL. 2011. 138 f. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, RS. 2011.

GATTI, B. A.; BARRETTO, E. S. de S.; ANDRÉ, M. E. D. de A. Políticas docentes no Brasil: um estado da arte. Brasília: UNESCO, 2011.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FREITAS, M.T. M. A formação do professor na era de mudança de paradigma educacional. In: FIDALGO, F.S.R. ET AL. Educação a Distância: meios, atores e processos. CAED-UFMG: Belo Horizonte, 2013.

INEP. Censo da educação básica: 2012 – resumo técnico. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2013.

MARTINS, L. A. Educação a distância: implicações na prática docente. Discursividade - web revista, Campo Grande, MS, ed. nº 8, p. 1-13, ago./dez. 2011.

MILL, D. Sobre o conceito de polidocência ou sobre a natureza do processo de trabalho pedagógico na Educação a Distância. In: MILL, D.; RIBEIRO, L. R. de C.; OLIVEIRA, M. R. G. de (orgs.). Polidocência na educação a distância: múltiplos enfoques. 2ª ed. São Carlos: EdUFSCar, 2014.

MORÉ, R. P. O. et al. Formação docente e educação a distância: um estudo do cenário educativo de Santa Catarina. Revista de Ciências da Administração. v.14, nº 32, p. 9-20, abril de 2012.

MORIN, E. Os Sete Saberes necessários à Educação do Futuro. 10ª ed. São Paulo: Cortez; Brasília, DF: UNESCO, 2005.

MUGNOL, M. A Educação a distância no Brasil: conceitos e fundamentos. Revista Diálogo Educ., Curitiba, v. 9, n. 27, p. 335-349, maio/ago. 2009.

NEVES, C. M. de C. A Capes e a formação de professores para a educação básica. RBPG, Brasília, supl. 2, v. 8, p. 353-373, março de 2012.

NUNES, J. B. C.; SALES, V. M. B. Formação de professores de licenciatura a distância: o caso do curso de Pedagogia da UAB/UECE. Educ. Pesqui., São Paulo, v. 39, n. 3, p. 757-773, jul./set. 2013.

OLIVEIRA, P. S. de L. Histórias de vida de multiplicadores especialistas de núcleos de tecnologia educacional: impactos da formação em sua trajetória profissional. 2012. 167 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática e Tecnológica). Universidade Federal de Pernambuco, Recife, PE. 2012.

ROMANOWSKI, J. P. Conhecimentos pedagógicos nos cursos de licenciatura. XVI ENDIPE - Encontro Nacional de Didática e Práticas de Ensino - UNICAMP - Campinas – 2012. p. 15-26. Disponível em: http://www.infoteca.inf.br/endipe/smarty/templates/arquivos_template/upload_arquivos/acervo/docs/1429c.pdf. Acesso em: 22 de maio de 2015.

ROMANOWSKI, J. P. A aventura de formar professores. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, n. 50, p. 307-311, out./dez. 2013.

ROMANOWSKI, J. P.; ENS, R. T. As pesquisas denominadas do tipo “estado da arte” em educação. Diálogo Educ., Curitiba, v. 6, n.19, p.37-50, set./dez. 2006.

SANTOS, T. P. das. Contribuições do curso de educação musical a distância da UFSCAR nas percepções de licenciandos já professores. 2012. 123 f. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP. 2012.

SERAFINI, A. M. dos S. A autonomia do aluno no contexto da Educação a Distância. Educ. Foco, Juiz de Fora, v. 17, n. 2, p. 61-82 jul. / out. 2012.

SITES CONSULTADOS: http://www.periodicos.capes.gov.br; e, http://bancodeteses.capes.gov.br. Acesso em: maio/junho de 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/1981-416X.17.052.AO05

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat