Les enjeux da pesquisa em história da educação matemática nos anos iniciais escolares

Wagner Rodrigues Valente

Resumo


O texto problematiza a pesquisa em história da educação matemática nos anos iniciais escolares. A problematização é realizada a partir de cinco temas, levando em conta a centralidade dos saberes presentes na escola. Os temas envolvem os saberes matemáticos, em perspectiva histórica, considerando as finalidades da escola primária, a sua organização, os seus métodos e conteúdos, novos referentes para análise dos saberes e, por fim, aspectos relativos à filiação da pesquisa em história da educação matemática nos primeiros anos escolares a campos científicos. Ao final, tendo em conta a análise dos cinco temas, considerados como “enjeux” da pesquisa, evidenciam-se as diferenças das investigações em história da educação matemática no nível secundário e superior, e aquela ligada aos primeiros anos escolares.


Texto completo:

PDF

Referências


ANNUARIO do ensino do estado de São Paulo (1907-1908). Publicação organizada pela Inspectoria Geral do Ensino por ordem do Governo do Estado. São Paulo: Augusto Siqueira & C., 1908. Acesso em: 23 abril 2015. Disponível em .

AZEVEDO, F. Programas das escolas do Distrito Federal. Revista Escola Nova, v. 1, n. 2 e 3, nov. e dez., 1930.

BARBOSA, R. Reforma do Ensino Primário e várias instituições complementares da Instrução Pública. Obras Completas de Rui Barbosa. v. 10, Tomo 2. Rio de Janeiro: Ministério da Educação e Saúde, 1946.

BORBA, S.; VALDEMARIN, V. T. A construção teórica do real: uma questão para a produção do conhecimento em educação. Currículo sem fronteiras, 2010. Acesso em: 11 agosto 2015 . Disponível em: .

BORTOLI, A. História da Matemática Escolar no Brasil no início do século XX: uma análise dos livros de André Perez Y Marin. Exame de Qualificação do Projeto de Tese de Doutorado — a ser defendido junto ao Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática do IGCE da UNESP, Campus de Rio Claro. São Paulo, 5 de outubro de 2015.

BRASIL. Lei no. 9.394/96 – das Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

CAMPOS, C. Relatório apresentado ao Governador do Estado de São Paulo, Prudente de Moraes em 1o. de março de 1891. IN: ANNUARIO do Ensino do Estado de São Paulo 1907-1908. Acesso em: 14 de janeiro. Disponível em: .

CATUNDA, O. O Ensino da Matemática. A Tarde, Salvador, p. 4, 19 set. 1974.

CHARTIER, R. A História Cultural: entre práticas e representações. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1990.

CHEVALLARD, Y. La transposition didactique - Du savoir savant au savoir enseigné. La Pensée sauvage: Grenoble, France, 1985.

CHERVEL, A. História das disciplinas escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa. Teoria & Educação, n. 2, p. 177-229, 1990.

FONSECA, S. S. Aproximações e distanciamentos sobre os Saberes Elementares Geométricos no Ensino Primário entre Sergipe e São Paulo. 2015. 112f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Sergipe, Aracaju.

HARLÉ, I. La fabrique des savoirs scolaires. Paris: La Dispute/Snédit, 2010.

HOFSTETTER R.; SCHNEUWLY B. (Ed.). Transformations des savoirs de référence des professions de l’enseignement et de la formation. Raisons educativas. Bruxelles: De Boeck, 2009. HOFSTETTER, R.; SCHNEUWLY, B. Disciplinarisation et disciplination consubstantiellement liées – Deux exemples prototypiques sous

la loupe: les sciences de l’éducation et des didactiques des disciplines. In: ENGLER, B. (Ed.). Disziplin – Discipline. Germany: Academic Press Fribourg, 2014

HOFSTETTER, R.; SCHNEUWLY, B.; FREYMOND, M. “Penetrer dans la vérité de l’école pour la juger pieces en main” – L’irrésistible institucionnalisation de l’expertise dans le champ pédagogique (XIXe. –XXe. siècles). In: BORGEAUD, P.; et al, La fabrique des savoirs – Figures et pratiques d’experts. Genève, Suisse: Georg Editeur, 2013.

LEME DA SILVA, M. C. Desenho e geometria na escola primária: um casamento duradouro que termina com separação litigiosa. História da Educação (UFPel), Pelotas, RS, v. 18, n. 42, p. 61-73, jan./abr. 2014.

LEME DA SILVA, M. C. Caminhos da pesquisa, caminhos pelos saberes elementares geométricos: a busca da historicidade da prática nos estudos de educação matemática no Brasil. In: VALENTE, W. R. (Org.) Prática. Cadernos de Trabalho.

São Paulo: Editora Livraria da Física, 2015.

LIMA E FONSECA, T. N. Uma radiografia dos primórdios do ensino secundário no Brasil. Revista História da Historiografia. MG, Outro Preto. n. 4, p. 336-340, 2010. Acesso em: 23 de junho 2015 Disponível em: .

JULIA, D. A cultura escolar como objeto histórico. Revista Brasileira de História da Educação, São Paulo, n. 1, 2001.

KLEIN, F. Matemática Elementar de um ponto de vista superior. v. 1. Parte 1. Lisboa: SPM – Sociedade Portuguesa de Matemática, 2009.

MONARCHA, C. Brasil Arcaico Escola Nova: ciência, técnica e utopia nos anos 1920-1930. São Paulo: Editora UNESP, 2009.

PILETTI, N. Fernando de Azevedo. In: FÁVERO, M. L. A.; BRITTO, J. M. Dicionário de Educadores no Brasil – da Colônia aos dias atuais. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ/MEC, 1999.

PORRET, M.; BRANDLI, F.; LOZAT, M. Fabriquer des savoirs. In: BORGEAUD, et al. La fabrique des savoirs – Figures et pratiques d’experts. Genève, Suisse: Georg Editeur, 2013.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/dialogo.educ.16.048.DS01

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat