O mundo virtual e as identidades profissionais: implicações para a formação docente

Ariane Franco Lopes da Silva

Resumo


Fundamentada na teoria das representações sociais (MOSCOVICI, 2003), a pesquisa analisa representações de professores do Ensino Fundamental sobre sua identidade, prática docente e relação com a gestão escolar. Os sujeitos produziram representações virtuais de professor e de diretor com o por meio de avatares e debateram essas representações. Os dados do instrumento visual e do debate foram tratados pela metodologia de análise de conteúdo (BARDIN, 1977). Os resultados revelaram uma relação entre imagem visual e um conjunto de atributos, comportamentos e regras que convencionam identidades profissionais e práticas docentes. O meio visual promoveu reflexões acerca dessas representações, contribuindo para a formação de professores, para a área da educação e da gestão escolar, bem como para a teoria das representações sociais.

Texto completo:

PDF

Referências


ARGYLE, M. Bodily communication. London: Routledge, 1988.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Portugal: Edições 70, 1977.

BAUER, M. W.; GASKELL, G. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Petrópolis: Vozes, 2008.

COSNIER, J. Les gestes du dialogue: la communication non verbale. Psychologie de la motivation, n. 21, p. 120-138, 1996.

DE ROSA, A. S.; FARR, R. Icon and symbol: Two sides of the coin in the investigation of social representations. In: BUSCHINI, F.; KALAMPALIKIS, N. (Ed.).Penser la vie, le social, la nature: mélanges en hommage à Serge Moscovici. Paris:Les Editions de la Maison des Sciences de l’Homme, 2001. p. 237-256.

DESCHAMPS, J-C; MOLINER, P. A identidade em psicologia social: dos processos identitários às representações sociais. Petrópolis: Editora Vozes, 2008.

DITTMAN, A. The role of body movement in communication. In: SIGMAN,

A.; FELDSTEIN, S. (Org.). Nonverbal behaviour and communication. London:Lawarence Erlbaum Associates, 1987. p. 37-63.

DUVEEN, G. M. A construção da alteridade. In: ARRUDA, A. (Org.). Representando a alteridade. Petrópolis: Editora Vozes, 1998. p. 83-107.

FERNANDÉZ-DOLS, J-M; CARRERA, P. Facial information in everyday telecommunications.In: KAPPAS, A.; KRAMER, N. (Ed.). Face-to-face communication over the internet: emotions in a web of culture, language and technology. Cambridge:Cambridge University Press, 2011. p. 39-52.

FOUCAULT, M. Vigiar e punir. Petrópolis: Vozes, 1975.

FOUCAULT, M. Sécurité, territoire, population: cours au Collége de France (1977-1978). Paris: Gallimard Seuil, 2004.

GOFFMAN, E. The presentation of self in everyday life. New York: Anchor Books,2011.

HALL, S. The work of representation. In: HALL, S. (Ed.) Representation: cultural representations and signifying practices. London: Sage Publications, 2011.p. 1-74.

HOWARTH, C. Towards a visual social psychology of identity and representation: photographing the self, weaving the family in a multicultural British community.In: REAVEY, P. (Ed.). Visual methods in psychology: using and interpreting images in qualitative research. London: Routledge; Taylor & Francis, 2006.

KNAPP, M. L.; HALL, J. A. Comunicação não-verbal na interação humana. São Paulo: JNS Editora, 1999.

KYLE, D.; MAHLER, H. M. The effects of hair color and cosmetics use on perception of female’s ability. Psychology of Women’s Quartely, n. 20, p. 447-445, 1996.

LAHLOU, S. Digitalization and transmission of human experience. Social Science Information, v. 49, n. 3, p. 291-327, 2010.

MADEIRA, M. C.; MADEIRA, V. P. Representações sociais do diretor de escola. Revista de Ciências Humanas, n. 6, p. 269-277, 2002. Edição temática.

MAUSS, M. L’expression obligatoire de sentiments: essais de Sociologie. Paris: Minuit, 1968.

MATSUMOTO, D.; HWANG, H. S. Facial expressions. In: MATSUMOTO, D.;

FRANK, M. G.; HWANG, H. S. (Ed.). Nonverbal communication: science and applications. London: Sage Publications, 2013. p. 15-52.

MCALEXANDER, J. H.; SCHOUTEN, J. W. Hair style changes as transition markers. Sociology and Social Research, v. 74, n. 1, p. 58-62, 1989.

MENIN, M. S. de S.; SHIMIZU, A. de M.; LIMA, C. M. A. Teoria das representações sociais nos estudos sobre representações de professores. Cadernos de Pesquisa, v. 39, n. 137, p. 549-576, maio/ago. 2009.

MOLINER, P. Images et representations sociales: de la théorie des representations à l’étude des images socials. Grenoble: Presses Universitaires de Grenoble, 1996.

MOSCOVICI, S. Representações sociais: investigações em psicologia social. Petrópolis: Vozes, 2003.

ROTENBERG, K. J. et al. The contribution of adults’ nonverbal cues and children’s shyness to the development of rapport between adults and preschool children. International Journal of Behavioral Development, v. 27, n. 1, p. 21-30, 2003.

SÁ, C. P de. Núcleo central das representações sociais. Petrópolis: Editora Vozes, 1996.

SOUZA, A. R.; GOUVEIA, A. B. Diretores de escolas públicas: aspectos do trabalho docente. Educar em Revista, n. esp. 1, p. 173-190, 2010.

TAJFEL, H. Human groups and social categories. Cambridge: Cambridge University Press, 1981.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2003.

TARDIF, M.; LESSARD, C. O trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. Petrópolis: Vozes, 2005.

VASALOU, A.; JOINSON, A. N. Me, myself and I: the role of interactional context on self-presentation through avatars. Computers in Human Behaviour, v. 25, n. 2, p. 510-520, 2009.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/dialogo.educ.15.045.DS05

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat