SISTEMA CATÓLICO DE EDUCAÇÃO E ENSINO NO BRASIL: UMA NOVA PERSPECTIVA ORGANIZACIONAL E DE GESTÃO EDUCACIONAL

Manoel Alves.

Resumo


A presente reflexão retoma de forma sintética a trajetória da Escola Católica no Brasil com o propósito de situá-la, enquanto instituição social, no conjunto das forças históricas que com ela interagem, especialmente as do mercado de educação privada e das políticas públicas de financiamento em educação. A partir deste contexto analisa sua estrutura organizacional enquanto sistema educacional privado e confessional no atual contexto da educação privada brasileira propondo novas formas de organização em rede e um novo modelo de gestão para poder superar o processo de acentuada retração de sua presença no cenário da educação brasileira em que se encontra. Propomos instaurar o debate sobre a oportunidade e a urgência em implantar um Sistema Católico de Ensino no país.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Manoel. A Vida religiosa e a educação das elites no atual contexto brasileiro. alguns conflitos e contradições inerentes à educação das elites brasileira pela Igreja dos pobres. In: PAIVA, Vanilda (Org.). Catolicismo, educação e ciência. São Paulo, SP: Loyola, 1991. p. 358.

______. El religioso educador face à lãs grandes tendências y retos de L’educacion católica en América Latina rumbo al siglo XXI. Testimonio, Santiago de Chile, n. 152 p. 4-20, nov./dez. 1995.

______. O papel das mantenedoras nas organizações da educação católica no Brasil.

In: SEMINÁRIO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE MANTENEDORES DE ESCOLAS

CATÓLICAS, Brasília, DF. 1996. Anais... Brasília, ANAMEC, ago. 1996.

p. 265 ______. Le role de l’ecole catholique dans la formation des elites au Brésil 19621992: metacritique d’un systemé complexe. Saint-Denis: Université de Paris, 2000. p. 1200.

ASSOCIAÇÃO Nacional de Mantenedores de Escolas Católicas. Pesquisa sobre as escolas católicas do Brasil – 1996. Brasília, DF, 1997, p. 62.

______. Pesquisa sobre as obras sociais da igreja católica e a atuação das escolas católicas – 1998. Brasília, DF: 2000. p. 61.

ARROCHELLAS, Maria Helena (Org.). Classes médias e a opção preferencial pelos pobres. São Paulo, SP: Paulinas, 1983. p. 131.

CASTELLS, Manuel. A Sociedade em rede: a era da informação: economia, sociedade e cultura. São Paulo, SP: Paz e Terra, 1999. v. 1. p. 617.

CONFERÊNCIA Nacional dos Bispos do Brasil. Para uma pastoral da educação. São Paulo, SP: Paulinas, 1986. p. 137.

______ . Educação, igreja e sociedade. São Paulo, SP: Paulinas, 1992.

p. 86.

CONCILE Oecumenique Vatican II. Constitution Dogmatique Lúmenm Gentium,

; Consitution Pastoral Guadium et Spes, 1965; Declaration Gravissimum Educationis, 1965 Biblioteca de Autores Cristianos. 27. ed. Madrid: La Editorial Católica, 1975.

CRESPO, Samyra B. de Serpa. Progressismo católico, educação libertadora noBrasil: uma contribuição à história das ideologias. Rio de Janeiro, RJ: UFRJ. 1989. p. 391.

CUNHA, Rogério I. A. Teologia da libertação e pedagogia libertadora. Revista de Educação da AEC, Brasília, n. 67, p. 37-50, jan./mar. 1988.

CURY, Carlos R. Jamil. Ideologia e Educação Brasileira: católicos e liberais. 4. ed. São Paulo, SP: Cortez, 1988. p. 201.

GIUSTINA, Osvaldo Della. Rumos e desafios da escola católica. Boletimda AEC, Porto Alegre, n. 31, 1989.

MORIN, Edgar. Ciência con conciencia. Tradução de Ana Sánchez. Barcelona: del Hombre, 1984. p. 369. Título Original: Science avec Conscienc

______. La complexité humaine. Paris: Flammerion, 1994. p. 368.

PAIVA, José Maria. Colonização e catequese 1549-1600. São Paulo, SP: Cortez, 1982. p. 108.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rde.v5i16.8000

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat