DIDÁTICA E/OU TECNOLOGIA?

Sônia Cristina Vermelho

Resumo


Nesse artigo procuro discutir uma possibilidade de relação entre a Didática e a Tecnologia, em particular aquelas que utilizam as imagens como veículos para os seus conteúdos. Essa relação, que em muitos países vem sendo tratada como Educação para as Mídias, é um esforço no sentido de promover uma formação docente que dê sustentação para um trabalho de formação crítica em relação às mídias, em particular à gramática visual, da qual lançam mão essas Tecnologias. O objetivo dessa busca, desse “casamento” entre a Didática e a Tecnologia, numa perspectiva claramente humanista e não tecnicista, é a consciência de que nossa sociedade caminha a passos largos para a sua própria barbárie, e que uma das poucas possibilidades que vislumbro é uma educação que privilegie a reflexão, a formação de um sujeito autônomo e livre, ou seja, de um sujeito capaz de transformar essa sociedade.

Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, Theodor W. Palavras e Sinais: modelos críticos 2. Tradução: de Maria Helena Ruschel. Petrópolis: Vozes, 1995.

ANDERSEN, Neil et. al. Educação para a mídia no Canadá: a segunda primavera. In: CARLSSON, Ulla ; FEILITZEN, Cecilia Von. (Orgs). A criança e a mídia: imagem, educação, participação. São Paulo, SP: Córtex, 2002.

AUMONT, Jacques. A Imagem. Campinas: Papirus, 1993.

. A estética do filme. Tradução de Marina Appenzeller. Campinas: Papirus, 1995.

CRITICOS, Costas. Media Eduaction & critical citizenship in South África. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO, 1., São Paulo, SP. 1998. Anais on-line... São Paulo, SP: ECA/USP, 1998. Texto disponível na internet: http://www.eca.usp.br/nucleos/nce/pdf/ congress_textos.html. Acessado em 15 mai. 2001.

DEBORD, Guy. A sociedade do espetáculo. Rio de Janeiro, RJ: Contraponto, 1997.

DEWEY, John. Vida e Educação. 5. ed. São Paulo, SP: Melhoramentos, 1965. _____ . Experiência e Educação. São Paulo, SP: Nacional, 1971.

FISCHER, Rosa Maria Bueno. 2001. Uma análise foucaltiana da TV: das estratégias de subjetivação na cultura. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 24, 2001, Caxambu. Anais... Caxambu, 2001. p. 97-115. (Grupo de trabalho Educação e Comunicação – GT16).

_____ . Televisão & Educação: fruir e pensar a TV. Belo Horizonte: Autêntica, 2001.

GRAVIZ, Ana. 1998. Media Education as a discipline. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO, 1, São Paulo, SP. 1998. Anais on-line... São Paulo, SP: ECA/USP,1998. Texto disponível na internet: http://www.eca.usp.br/nucleos/nce/pdf/congress_textos.html. Acessado em 15 maio 2001.

MCMAHON, Barrie ; QUIN, Robin. As crianças australianas e a Mídia

Educação, Participação e Divertimento. In: CARLSSON, Ulla; FEILITZEN, Cecilia Von. (Orgs.). A criança e a mídia: imagem, educação, participação. São Paulo, SP: Cortex; 2002.

MARCUSE, Herbert. Algumas implicações sociais da tecnologia moderna. In: KELLNER, Douglas (ed.). Tecnologia, guerra e fascismo. São Paulo, SP:

UNESP, 1999. p. 73-104.

MARTÍN, Alfonso Gutiérrez. 1998. Educación multimedia: una propuesta desmitificadora. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO, 1., SãoPaulo, SP. 1998. Anais on-line... São Paulo, SP: ECA/ USP, 1998. Texto disponível na internet: http://www.eca.usp.br/nucleos/ nce/pdf/congress_textos.html. Acesso em 15 maio 2001.

OLIVEIRA, Maria Rita N. S. Tecnologias interativas e educação. Educação em Debate, Fortaleza, v. 21, n. 37, p. 7-25, 1999.

PRETTO, Nelson de Luca. Uma escola sem/com futuro: educação e multimídia. Campinas, SP: Papirus, 1996. (Coleção Magistério: formação e trabalho pedagógico).

RAMOS, Alexandrov Vladimir Peña. 1998. Apropriación y uso de los médios de comunicación en el aula: el profesor como educomunicador. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO, 1., SãoPaulo, SP. 1998. Anais on-line... São Paulo, SP: ECA/USP,1998. Texto disponível na internet: http://www.eca.usp.br/nucleos/nce/pdf/congress_textos.html. Acesso em 15 maio 2001.

REZENDE, Ana Lúcia Magela de. Televisão: babá eletrônica? In: PACHECO, Elza Dias (Org.). Televisão, criança, imaginário e educação. Campinas: Papirus, 1998. p. 71-82.

TUFTE, Birgitte. A educação para a mídia na Europa: com foco nos Países Nórdicos. In: CARLSSON, Ulla; FEILITZEN, Cecilia Von. (Orgs.). A criança e a mídia: imagem, educação, participação. São Paulo: Córtex, 2002.

VERMELHO, Sônia Cristina. Algumas reflexões em torno da tecnologia como expressão da subjetividade. In: LEITE, Márcia & FILÉ, Valter (Org.). Subjetividade, tecnologia e escolas. Rio de Janeiro, RJ: DP&A, 2002. (Coleção O sentido da escola).

_____ . Educação e virtualização: as mídias e a formação do indivíduo. São Paulo, 2003. Tese (Doutorado. Programa de Estudos Pós Graduados em Educação: História, Política e Sociedade) - SPPUCSP, São Paulo, SP. 2003.

_____ . PURIFICAÇÃO, Ivonélia. 2000. Informática na educação: a percepção dos docentes. In: Tuiuti: Ciência e Cultura, n 16, mar. p. 119-134.

_____ . 1998. A subjetividade do trabalhador no contexto da produção integrada e flexível. São Paulo, PUC-SP, 1998. Dissertação de mestrado. Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação: História, Política e Sociedade.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rde.v4i10.6443

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat