A educação infantil e seu cotidiano

Elaine Maria Salies Landell de Moura, Paulo Alexandre Cordeiro Vasconcelos

Resumo


Inúmeras pesquisas no campo das neurociências cognitivas e da estimulação precoce demonstrama importância do trabalho cognitivo, psicomotor e afetivo que pode ser desenvolvido com crianças de 0 a 5 anos. Observa-se, nessas pesquisas, como é significativa a diferença de habilidades e competências entre crianças que tiveram estímulos adequados nesta fase, quando comparadas com as que não tiveram. Assim, espera-se que cada vez mais cresça o número de crianças de 0 a 5 anos na escola. O presente artigo discute a criança e seu desenvolvimento, destacando o cotidiano da educação infantil e a pedagogia de projetos para o desenvolvimento de um processo educacional interativo, que permita à criança atingir um grau de autonomia ao realizar escolhas e tomar decisões, ou pelo menos se aproximar dele.

Texto completo:

PDF

Referências


BARBOSA, A. M. Tópicos utópicos. Belo Horizonte: CI Arte, 1998.

BOUTINET, J. P. Antropologia do projeto. Porto Alegre: Artmed, 2002.

FERREIRO, E.; TEBEROSKY, A. Psicogênese da língua escrita. Porto Alegre: Artmed, 1999.

KISHIMOTO, T. M. O jogo e a educação infantil. São Paulo: Pioneira

Thomson Learning, 2002.

MORIN, E. Os sete saberes necessários à educação do futuro. São Paulo:

Cortez; Brasília: UNESCO, 2001.

PIAGET, J. Psicologia da inteligência. Rio de Janeiro: Zahar, 1977.

ROFATTO, E. A. A brincadeira e os jogos: aportes para a construção do conhecimento. Disponível em: . Acesso em: 7 jun. 2010.

VYGOTSKY, L. S. A construção do pensamento e da linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 2000.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rde.v11i32.4081

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat