Desenvolvimento sustentado e tecnologia educativa: elementos dinamizadores de modificações socioeducativas

António José Reis do Arco, Helena Maria de Sousa Lopes Reis do Arco

Resumo


O contínuo desenvolvimento das Tecnologias da Informação e da Comunicação (TICs) conduz, como em outras áreas de atividade, à sua interligação com a educação, emergindo o campo de ação da tecnologia educativa. Como espaço de caráter formativo, torna-se indispensável efetuar uma persistente conceitualização consubstanciada na reflexão sobre a temática, no seu desenvolvimento ao longo do tempo e nas influências sociais associadas a ela. Considerando os múltiplos impactos de caráter socioeducativo fomentados pela tecnologia educativa, tendo sempre por base os seus principais pressupostos teóricos e conceituais, imprescindivelmente conectados a elementos basilares da área, como é o caso das representações que nos oferecem a conjugação dos conceitos de educação, didática e tecnologia, revela-se fundamental abordar, de igual forma, uma necessidade cotidiana premente, que surge enquadrada no espaço da literacia e da alfabetização tecnológica, essencial à plena consecução de uma integração social e educativa das tecnologias, permitindo abarcar toda a relevância nessas áreas na atualidade. Do ponto de vista da aplicabilidade das TICs como ferramentas educativas, englobando o seu potencial criador de espaços e contextos de ensino-aprendizagem e toda a contribuição que poderão facultar para incrementar a eficácia dos processos formativos, importa destacar a pertinência da integração da tecnologia educativa como elemento-chave de estratégias de desenvolvimento sustentado, representando um elemento fundamental para a otimização e potenciação formativa, no nível dos indivíduos, grupos e comunidades.

Texto completo:

PT EN

Referências


AZINIAN, H. Las tecnologías de la información y la comunicación en las

prácticas pedagógicas: manual para organizar proyectos. Buenos Aires: Centro de Publicaciones Educativas y Material Didactico, 2009.

BARROSO, J.; LLORENTE, M. C. La alfabetización tecnológica. In: CABERO, J. (Coord.). Tecnología educativa. Madrid: McGraw-Hill, 2007. p. 91-104.

CABERO, J. Tecnología educativa: su evolución histórica y su conceptualización. In: CABERO, J. (Coord.). Tecnología educativa. Madrid: McGraw-Hill, 2007. p. 13-27.

CANÁRIO, R. A “aprendizagem ao longo da vida”: análise crítica de um conceito e de uma política. In: CANÁRIO, R. (Org.). Formação e situações de trabalho. 2. ed. Porto: Porto, 2003. p. 189-207.

CARMO, H. A educação como problema social. In: CARMO, H. (Coord.).

Problemas sociais contemporâneos. Lisboa: Universidade Aberta, 2001.

p. 239-269

CASTELLS, M. A sociedade em rede. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2002.

CASTELLS, M. O fim do milénio. 2. ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2007.

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS. Memorando sobre aprendizagem ao longo da vida. Bruxelas, 2000. Disponível em: . Acesso em: 25 jun. 2010.

CORREIA, J. A. Para uma teoria crítica em educação: contributos para uma recientificação do campo educativo. Porto: Porto, 1998.

CUBAN, L. Oversold and underused: computers in the classroom. Cambridge: Harvard University Press, 2001a.

CUBAN, L. Why are most teachers infrequent and restrained users of computers in their classrooms? In: WOODWARD, J.; CUBAN, L. (Ed.). Technology, curriculum and professional development: adapting schools to meet the needs of students with disabilities. Thousand Oaks: Corwin Press, 2001b. p. 121-137.

DAMÁSIO, M. J. Tecnologia e educação: as tecnologias da informação e da comunicação e o processo educativo. Lisboa: Vega, 2007.

DEPOVER, C. (Dir.). La recherche en technologie éducative: un guide

pour découvrir un domaine en émergence. Paris: Éditions des Archives

Contemporaines, 2009.

GIDDENS, A. Sociologia. 2. ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2000.

GONZÁLEZ SANMAMED, M. Las TIC como factor de innovación y mejora de la calidad de la enseñanza. In: CABERO, J. (Coord.). Tecnología educativa. Madrid: McGraw-Hill, 2007. p. 219-232.

KELLEY, T.; KELLAM, N. A theoretical framework to guide the re-engineering of technology education. Journal of Technology Education, v. 20, n. 2, p. 37-49, Spring 2009.

LUCIO-VILLEGAS, E. L. Cuestiones sobre educación de personas adultas.

Sevilla: Tabulador Gráfico, 2005.

MARQUÈS, P. La enseñanza: buenas prácticas, la motivación. 2001. Disponível em: . Acesso em: 26 mar. 2009.

MARTÍNEZ, F. La sociedad de la informacíon: la tecnología desde el campo de estudios CTS. In: CABERO, J. (Coord.). Tecnología educativa. Madrid: McGraw-Hill, 2007. p. 1-11.

OLLIVIER, B.; THIBAULT, F. Technologies, éducation et formation. Hermès, v. 38, p. 191-196, 2004.

PEREIRA, D. Tecnologia educativa e formação de professores. In: CARVALHO, A. D. (Org.). Novas metodologias em educação. Porto: Porto, 1995. p. 57-100.

SALINAS, J. Fuentes de fundamentación de la tecnología educativa. In: CABERO, J. (Coord.). Tecnología educativa. Madrid: McGraw-Hill, 2007. p. 29-45.

TURKLE, S. A vida no ecrã: a identidade na era da internet. Lisboa: Relógio d’Água, 1997.

WENGLINSKY, H. Using technology wisely: the keys to success in schools. New York: Teachers College Press, 2005.

YADAV, N. A handbook of educational technology. New Delhi: Anmol Publications, 2003.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/dialogo.educ.13.040.DS06

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat