Modernização do “sertão” paranaense: atuação de Erasmo Pilotto e Diva Vidal na inovação de práticas pedagógicas (1940-1960)

Thais Bento Faria, Analete Regina Schelbauer

Resumo


As iniciativas de Erasmo Pilotto e Diva Vidal, educadores que atuaram e influenciaram a administração escolar em um momento de expansão do ideário da Pedagogia da Escola Nova e das Escolas Normais no Estado do Paraná, são o tema central do presente estudo. Este artigo tem por objetivo demarcar a atuação destes sujeitos históricos e as estratégias delineadas para “modernizar” a prática pedagógica das escolas primárias rurais, por intermédio das Escolas Normais, da imprensa pedagógica, de documentos normatizadores e orientadores, entre as décadas de 1940 e 1960. Metodologicamente, neste estudo analisam-se as fontes documentais de época em diálogo com a historiografia da educação paranaense; portanto, emprega-se uma diversidade documental: a Revista de Pedagogia (1957-1966); a Regulamentação das Escolas Normais das Bases da Organização do Ensino Normal (1955); a Regulamentação e Organização do Ensino Normal (1958); o Relatório do 2º Semestre do Serviço do Ensino Normal; diversos originais do CD-ROM de Gonçalves (2016) concernentes ao setor de Assistência Técnica do Serviço de Ensino Normal. Como principais resultados e considerações finais, identifica-se que Pilotto, com o caráter prescritivo da Revista de Pedagogia, enfatiza o processo de ensino individualizado e o uso do sistema de fichas. Diante do cenário de expansão, precariedade e também a busca por inovação pedagógica, Vidal cria mecanismos para que o “moderno” se interiorize. Trata-se de iniciativas de sujeitos históricos que reverberaram em novas práticas, em sintonia com os novos tempos educacionais, a fim de “modernizar” o sertão paranaense.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.7213/1981-416X.19.061.DS01

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Editora Universitária Champagnat