Dispositivo de inovação: produção da/o estudante ativa/o no ensino superior

Rafaela Esteves Godinho Leal, Shirlei Rezende Sales

Resumo


As/os professoras/es do ensino superior são convocadas/os a inovar em suas práticas educacionais, utilizando metodologias que favoreçam a produção de estudantes ativas/os. Estas/es são caracterizadas/os pela autonomia, protagonismo e participação nas atividades de aprendizagem. As/os discentes são incitadas/os, assim, a autogovernarem suas condutas no sentido de se corresponsabilizarem por suas aprendizagens. Nessa direção, este artigo tem como objetivo analisar as técnicas discursivas acionadas na produção dessa/e estudante autônoma/o e protagonista da sua formação. O corpus da investigação é constituído pelos ditos em circulação nos Projetos Pedagógicos de Cursos de Graduação (PPC), em um curso na modalidade a distância de formação de professoras/es universitárias/os, bem como entrevistas realizadas com participantes dessa formação. Utilizaram-se como referencial as ferramentas teóricas e analíticas do filósofo Michel Foucault, a saber: dispositivo, discurso, poder, técnica e autogoverno. Por meio da rede metodológica que articulou elementos da netnografia educacional, de entrevistas narrativas e da análise do discurso de inspiração foucaultiana desenvolveu-se o argumento de que a autonomia, a participação e o protagonismo são acionados como técnicas de governo que incidem sobre a conduta das/os estudantes e se integram ao dispositivo de inovação. Conclui-se que a produção dessa/e discente ativa/o atende ao funcionamento da “sociedade da inovação”.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.7213/1981-416X.19.060.DS08

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Editora Universitária Champagnat