Os livros didáticos e a formação da identidade de gênero nas escolas étnicas polonesas do Paraná nos anos de 1930

Valquíria Elita Renk

Resumo


Este artigo se insere na História da educação. Discute o papel da escola e do livro didático na formação, na construção e conformação de uma identidade de gênero. O recorte temporal são as primeiras décadas do século XX e circunscreve-se às escolas étnicas polonesas no Paraná. A pesquisa foi realizada com a análise documental do livro didático Elementarz – Dla dzieci polskich w Brasylji (Primeiro livro – Para as crianças Polonesas no Brasil), de autoria de Konstanty Lech de 1936. É um livro de alfabetização que traz os vestígios de uma concepção de educação nas escolas étnicas polonesas. Nestas escolas as moças tinham uma educação voltada para o trabalho no lar, aos cuidados com a casa e a família e os rapazes para as tarefas ao ar livre nas florestas e campos. O ensino em língua polonesa era uma forma de manter a identidade étnica. A História Cultural orienta a análise do corpus documental, mostrando como o livro didático contribui na incorporação de valores sociais, atitudes e condutas, além de construir nos indivíduos uma representação deles mesmos e uma interpretação social com o mundo.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.7213/1981-416X.18.058.AO01

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Editora Universitária Champagnat