A Matemática na formação de professores primários no Espírito Santo (1890-1908)

Moysés Gonçalves Siqueira Filho

Resumo


O artigo tem por objetivo apresentar reflexões acerca da formação matemática de professores no Espírito Santo no início do século XX. Nos primeiros anos da República, o estado buscava desenvolver-se sócio e economicamente por meio de investimentos na educação. Destaca a participação do professor paulista Carlos Alberto Gomes Cardim, como personagem importante no processo de reformulação do Ensino Capixaba na primeira década do século XX. Utilizamos como fontes primárias Relatórios encaminhados ao governo pelas autoridades que respondiam pela Instrução Pública, Leis e Decretos referentes à educação nesse período. Ressalta as interferências das Reformas Educacionais na composição dos currículos e no Método de Ensino presente na formação de professores, que, em geral, acontecia nas Escolas Normais.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, J. S. de. Mulheres na Educação: missão, vocação e destino? A feminização do magistério ao longo do século XX. In: SAVIANI, Demerval [et al.]. O legado educacional do século XX no Brasil. 2 ed. Campinas: Autores Associados, 2006. p. 58-107.

ANDRADE e SILVA, J. F. O Ensino de Arithmetica na escola primaria. In: CARDIM, C. A. G. Acta apresentada ao Exmo. Snr. Dr. Jeronymo de Souza Monteiro. Presidente do Estado do Espírito Santo pelo Sr. Inspector Geral do Ensino Carlos A. Gomes Cardim na sessão de encerramento dos trabalhos do Congresso

Pedagógico Espírito-Santense. Victória: Imprensa Oficial, 1909. Acervo: APEES. Disponível em . Acesso em: 23 jan. 2015.

BARRETO, S. M.da C. A Escola Normal D. Pedro II e a normalista capixaba na memória cultural da Primeira República: década de 1920. In: Simpósio Nacional de História, 23, 2005, Londrina. Anais... Disponível em: . Acesso em: 20 fev. 2015.

BARRETO, S. M. C. A Escola Normal D. Pedro II e a normalista capixaba nos anos 1920. Revista Agora. Vitória, n. 6, p. 1-16, 2007. Disponível em: . Acesso em: 20 fev. 2015.

BRASIL. Câmara dos Deputados. Decreto nº 981, de 8 novembro de 1890. Aprova o regulamento da Instrução Primaria e Secundaria do Districto Federal. Disponível em: . Acesso em: 15 mai. 2015.

CARDIM, C. A. G. Acta apresentada ao Exmo. Snr. Dr. Jeronymo de Souza Monteiro. Presidente do Estado do Espírito Santo pelo Sr. Inspector Geral do Ensino Carlos A. Gomes Cardim na sessão de encerramento dos trabalhos do Congresso Pedagógico Espírito Santense. Imprensa Oficial, Victória: Acerco APEES, 1909. Disponível em . Acesso em: 23 jan. 2015.

CARTOLANO, M. T. P. Benjamin Constant e a Instrução Pública no Início da República. 288 f. Tese (Doutorado em Educação) Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1994.

COSTA, D. A. da. A Aritmética escolar no ensino primário brasileiro: 1890-1946. Tese (Doutorado em Educação Matemática) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2010.

COUTINHO, J. M. Uma História da Educação no Espírito Santo. Vitória:Departamento Estadual de Cultura/ Secretaria de produção e Divisão Cultural UFES, 1993. ESPÍRITO SANTO (Estado). Decreto nº 2, de 4 de junho de 1892. Dá regulamento ao serviço de instrucção publica. O Estado do Espírito Santo, Vitória, ano XI, n. 2765, 17 jun. de 1892. Parte Official, p. 1. Disponível em: . Acesso em: 22 jun. 2015.

ESPÍRITO SANTO (Estado). Decreto nº 109, 4 jul. 1908. Dá regulamento ás Escolas Normal e Modelo Annexa do Estado do Espírito Santo.Diario da Manhã. Vitória, ano I, n. 254, 8 jul. 1908. Actos Officiaes, p.1. Disponível em: . Acesso em: 15 mai. 2015.

FARIA FILHO, L. M. de; VIDAL, D. G. Os tempos e os espaços escolares no processo de institucionalização da escola primária no Brasil. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 14, p. 19-34, Mai./Jun./Jul./Ago. 2000. Disponível em: . Acesso em: 21 fev. 2015.

FERREIRA, L. V. A Educação Matemática nas Escolas Normais do Espírito Santo: Um Resgate Histórico de Formação de Professores. 2002. 155f. Dissertação (Mestrado em Educação). Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2002.

LEME DA SILVA, M. C. Revista A Eschola Publica (1896-1897): saberes geométricos e o método analítico. In: Seminário temático saberes elementares matemáticos do ensino primário (1890 – 1971), 12, 2015, Curitiba. Anais eletrônicos ... Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2015.

LIMA, H. A. C. Relatório apresentado ao Exmo. Snr. Dr. Jeronymo de Souza Monteiro. Presidente do Estado do Espírito Santo pelo Director da Instrução Dr. Henrique A. Cerqueira Lima em 13 de agosto de 1908. Vitória: Imprensa Estadual, 1908. Acervo: APEES.

MORTATTI, M. do R. L. Os sentidos da alfabetização: São Paulo/1876-1994. 3ª reimpressão. São Paulo: Editora UNESP, 2000.

OLIVEIRA, M. A. Pestalozzi, o método intuitivo e os saberes elementares aritméticos. In: VALENTE, Wagner Rodrigues (Org.). Método. Cadernos de Trabalho, v. 4. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2015.

REIS FILHO, C. A educação e a ilusão liberal. 2. ed. Campinas: Autores Associados, 1995.

SÃO PAULO (Estado). A Eschola Publica – Ensaio de Pedagogia Prática. Typographia Paulista. 1895. Disponível em:

br/educacao/publicacoes.php>. Acesso em: 01 jun. 2015.

SAVIANI, D. Histórias das ideias pedagógicas no Brasil. 2 ed. Campinas: Autores Associados, 2008.

SCHAFFRATH, M. dos A. S. Escola Normal: O projeto das elites brasileiras para a formação de professores. In: Encontro Interdisciplinar de Pesquisa em Artes, 1., 2008, Curitiba. Anais... Disponível em . Acesso em: 02 fev. 2015.

SIQUEIRA FILHO, M. G. A passagem de Gomes Cardim pelo Espírito Santo e a Incorporação de suas Intencionalidades: os programas de ensino primário de Aritmética, Desenho e Geometria nos entremeios das décadas de 1908 a 1928. In: COSTA, D. A. da; VALENTE, W. R. (Orgs.). Saberes Matemáticos no curso primário: o que, como e por que ensinar? Editora Livraria da Física: São Paulo, 2014.

SOUZA, R. de F. Templos de civilização: implantação da escola primária graduada no Estado de São Paulo (1890-1910). São Paulo: Fundação Editora UNESP, 1998.

SOUZA, R. de F. Espaço da educação e da civilização: origens dos grupos escolares no Brasil. In: SAVIANI Demerval [et al.]. O legado educacional do século XIX. 2 ed. Campinas: Autores Associados, 2006. p. 33-84.

TANURI, L. M. História da formação de professores. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 14, p. 61-193, Mai./jun./jul./ago. 2000.

VALENTE, W. R. A matemática na formação do professor do ensino primário: São Paulo, 1875-1930. São Paulo: Annablume, 2011.

VILLELA, H. de O. S. O mestre-escola e a professora. In: LOPES, Eliane Marta Teixeira; FARIA FILHO, Luciano Mendes; VEIGA, Cynthia Greive (Org.). 500 anos de Educação no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 2010.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/dialogo.educ.16.048.DS05

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat