Educação, direitos humanos e reconstrução social nas políticas contemporâneas de escolarização no Brasil

Autores

  • Rodrigo Manoel Dias da Silva Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), Erechim, RS - Brasil.
  • Roberto Rafael Dias da Silva Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), Erechim, RS - Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.7213/dialogo.educ.10199

Resumo

O presente artigo visa analisar a constituição dos direitos humanos como temática indispensável para a composição das políticas brasileiras de escolarização em nosso tempo. Partindo de uma percepção sociológica acerca dos diferentes processos de individualização na sociedade contemporânea, os autores problematizam o lugar ocupado pela temática na pauta social, assim como estabelecem um diagnóstico crítico dos diferentes sentidos que adquire em nosso tempo, enfocando seu posicionamento estratégico junto às novas formas de gestão das políticas e dos processos escolares. Por fim, mediante a percepção da revitalização dos direitos humanos em documentos produzidos para a educação básica, observa-se que tais direitos têm sido assumidos como importante instrumento de justiça escolar. Ao mesmo tempo, esses direitos engendram narrativas de reconstrução social para uma sociedade onde a incerteza, a flexibilidade e o individualismo passam a ser naturalizados nos processos coletivos de formação e convivência humanas. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BAUMAN, Z. O mal-estar da pós-modernidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1998.

BAUMAN, Z. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

BRASIL. Plano Nacional de Educação em Direitos Humanos. Brasília: SEDH/ Ministério da Educação/Ministério da Justiça/Unesco, 2007a.

BRASIL. Programa Ética e Cidadania: construindo valores na escola e na sociedade – inclusão e exclusão social. Brasília: Ministério da Educação/SEB, 2007b.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Brasília: Ministério da Educação/CNE, 2012.

CANDAU, V. (Coord.). Somos [email protected] iguais? Escola, discriminação e educação em direitos humanos. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

CANDAU, V. Educação em direitos humanos: políticas curriculares. In: LOPES, A. C.; MACEDO, E. (Org.). Políticas de currículo em múltiplos contextos. São Paulo: Cortez, 2006. p. 219-240.

CASTEL, R. A insegurança social: o que é ser protegido? Petrópolis: Vozes, 2005.

CAVALIERE, A. M. V. Educação integral: uma nova identidade para a escola brasileira? Educação e Sociedade, v. 23, n. 81, p. 247-270, 2002.

CLAUDE, R. P. Direito à Educação e Educação para os direitos humanos. SUR – Revista Internacional de Direitos Humanos, v. 2, p. 36-63, 2005.

DEWEY, J. Liberalismo, liberdade e cultura. São Paulo: Ed. Nacional/USP, 1970.

DEWEY, J. Experiência e educação. 2. ed. São Paulo: Ed. Nacional, 1976.

DEWEY, J. Pode a educação participar na reconstrução social? Currículo sem fronteiras, v. 1, n. 2, p. 189-193, 2001.

DUBET, F. As desigualdades multiplicadas. Ijuí: Ed. Unijuí, 2003.

DUBET, F. Conflictos de normas y ocaso de la institución. Estudios Sociológicos, v. 22, n. 64, p. 3-24, 2004.

DUBET, F. El declive y las mutaciones de la instituición. Revista de Antropología Social, n. 16, p. 39-66, 2007.

DUBET, F. Democratização escolar e justiça na escola. Revista Educação, v. 33, n. 3, p. 111-124, 2008.

ELIAS, N. O processo civilizador: uma história dos costumes. 2. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2011. v. 1.

ESTEVÃO, C. Justiça e educação: a justiça plural e a igualdade complexa na escola. São Paulo: Cortez, 2001.

ESTEVÃO, C. Educação, justiça e direitos humanos. Educação e Pesquisa, v. 32, n. 1, p. 85-101, 2006.

GONZÁLEZ, M. R. Multiculturalismo y derechos humanos: limitar, tolerar o fomentar lo diferente. Andamios, v. 3, n. 6, p. 33-60, 2007.

JELIN, E. Cidadania revisitada: solidariedade, responsabilidade e direitos. In: JELIN, E.; HERSHBERG, E. (Org.). Construindo a democracia: direitos humanos, cidadania e sociedade na América Latina. São Paulo: EdUSP, 2006. p. 155-180.

LIPOVETSKY, G. Os tempos hipermodernos. São Paulo: Barcarolla, 2004.

LIPOVETSKY, G. Futuro da autonomia e sociedade de indivíduo. In: NETZLING, I.; BINGEMER, M. C.; YUNES, E. (Org.). O futuro da autonomia: uma sociedade de indivíduos?. São Leopoldo: Editora Unisinos, 2009. p. 59-72.

LOURENÇO FILHO, M. B. Organização e administração escolar. São Paulo: Melhoramentos, 1972.

RAMOS, A. H. Educação em Direitos Humanos: local da diferença. Revista Brasileira de Educação, v. 16, n. 46, p. 191-213, 2011.

SENNETT, R. A corrosão do caráter: as consequências pessoais do trabalho no novo capitalismo. 5. ed. Rio de Janeiro: Record, 2001.

SIKKINK, K. A emergência, evolução e efetividade da rede de direitos humanos da América Latina. In: JELIN, E.; HERSHBERG, E. (Org.). Construindo a democracia: direitos humanos, cidadania e sociedade na América Latina. São Paulo: EdUSP, 2006. p. 97-132.

SILVA, R. D. Empreendedorismo e gestão dos talentos na constituição dos universitários contemporâneos. Linhas Críticas, v. 17, n. 34, p. 545-560, 2011.

SILVA, R. M. D. Os direitos culturais e a politica educacional brasileira na contemporaneidade. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação, v. 26, n. 1, p. 123-136, 2010.

SILVA, R. M. D. A escola e as normas em conflito: um ensaio sobre a educação institucionalizada e direitos humanos. Política & Sociedade, v. 10, n. 18, p. 333-350, 2011.

TEIXEIRA, A. Educação não é privilégio. 4. ed. São Paulo: Ed. Nacional, 1977.

TIRAMONTI, G. La escuela en la encrucijada del cambio epocal. Educação e Sociedade, v. 26, n. 92, p. 889-910, 2005.

Downloads

Publicado

2013-07-11

Como Citar

Dias da Silva, R. M., & Dias da Silva, R. R. (2013). Educação, direitos humanos e reconstrução social nas políticas contemporâneas de escolarização no Brasil. Revista Diálogo Educacional, 13(39), 485–504. https://doi.org/10.7213/dialogo.educ.10199