FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE INGLÊS NO BRASIL

Ana Maria Ialago, Marilia Claret Geraes Duran

Resumo


Os desafios relativos à formação de professores são temas recorrentes – e relevantes – nas discussões acadêmicas atuais. Este tem como objetivo apresentar algumas reflexões a este respeito, centrando a discussão nos processos formativos de professores de língua inglesa, a partir da análise de material colhido num estudo sobre representações sociais que tais profissionais têm a respeito do idioma que ensinam, de sua formação e de sua prática docente.

Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, T. W. Educação e emancipação. Tradução de Wolfgang, L. M. São Paulo: Paz e Terra, 1995.

ALARCÃO, Isabel. O outro lado da competência comunicativa: a do professor. In: FAZENDA, I. C. A. (Org.). Didática e interdisciplinaridade. Campinas: Papirus, 1998. p. 21-28.

BIAZZOTO, Vera Lúcia Aparecida. Eu já dou aulas de inglês! A formação do aluno-professor no curso de Letras. 2004. Dissertação (Mestrado em educação) – Universidade Metodista de São Paulo, São Paulo, 2004.

BOING, Luiz Alberto. A profissionalização docente. In: Centro Pedagógico Pedro Arrupe. 2007. Disponível em: . Acesso em: 08 jun. 2007.

BRANCO, Ademar Soares Castelo. Representações sobre o processo de ensino-aprendizagem de língua inglesa de alunos iniciantes de um curso de Letras. 2005. Dissertação (Mestrado em Lingü.stica Aplicada e Estudos da Linguagem) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2005.

BRASIL. Presidência da República. Lei 9394/96, de 20/12/1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, ano134, n. 248, p. 27833-41, dez. 1996.

BRASIL. Presidência da República. Lei n. 5692/71, 11/08/1971. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília: Congresso Nacional, 1971.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: 3° e 4° ciclos do ensino fundamental: língua estrangeira. Brasília: MEC/SEF, 1998.

CHIMIM, Renata. O fazer, o saber e o ser: reflexões de/sobre professores de inglês de uma escola de idiomas. 2003. Dissertação (Mestrado em Lingü.stica Aplicada e Estudos da Linguagem) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. São Paulo, 2003.

DURAN, Marília Claret Geraes; JÚLIO, Maria Lúcia Monteiro. Repensando o curso (noturno) de pedagogia de uma instituição particular. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPEd, 20., Caxambu, 1997.

FRANCO, Maria Laura Puglisi Barbosa. Análise de conteúdo. Brasília: Plano, 2003.

GATTI, Bernardete Angelina. Formar professores: velhos problemas e as demandas contemporâneas. Revista da FAEEBA: Educação e contemporaneidade. Salvador, v. 12, n. 20, p. 473-477, jul./dez., 2003.

JODELET, Denise. Loucura e representações sociais. Tradução de Lucy Magalhães. Petrópolis: Vozes, 2005.

LÜDKE, Menga; BOING, Luiz Alberto. Caminhos da profissão e da profissionalidade docentes. Educação & Sociedade, Campinas, v. 25, n. 89, p. 1159-1180, set./dez. 2004. Disponível em: . Acesso em: junho de 2007.

MARKOVÁ, Ivana. On ‘the inner alter’ in dialogue. International Journal for Dialogical Science, v. 1, n. 1, p. 125-147, 2006a.

______. Dialogicidade e representações sociais: as dinâmicas da mente. Tradução de Hélio Magri Filho. Petrópolis: Vozes, 2006b.

MARZARI, Gabriela Quantrin. Do you have any experience abroad? O gênero entrevista de emprego em cursos livres de línguas. 2005. Dissertação (Mestrado em Letras) - Universidade Federal de Santa Maria. Santa Maria, 2005.

MOITA LOPES, Luiz Paulo da. Oficina de lingü.stica aplicada: a natureza social e educacional dos processos de ensino/aprendizagem de línguas. Campinas: Mercado de Letras, 1996.

MOSCOVICI, Serge. A representação social da psicanálise. Rio de Janeiro: Zahar, 1978.

ORTIZ, Renato. Mundialização: saberes e crenças. São Paulo: Brasiliense, 2006.

PAIVA, Vera Lúcia Menezes. A LDB e a legislação vigente sobre o ensino e a formação de professor de língua inglesa. In: STEVENS, C. M. T; CUNHA, M. J. Caminhos e colheitas: ensino e pesquisa na área de inglês no Brasil. Brasília: UnB, 2003. p. 53-84.

SCHÖN, Donald. Educando o profissional reflexivo: um novo design para o ensino e aprendizagem. Tradução de Roberto Cataldo Costa. Porto Alegre, Rio Grande do Sul: Artmed, 2000.

SHULMAN, Lee. Those who understand: knowledge growth in teaching. Educational Researcher, v. 15, n. 2, p. 4-14, 1986.




DOI: https://doi.org/10.7213/rde.v8i23.3967

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat