FORMAÇÃO DE PROFESSORES, TRABALHO DOCENTE NO ENSINO SUPERIOR E MERCADO DE TRABALHO

Alda Junqueira Marin, Noemi Bianchini

Resumo


Esta comunicação apresenta reflexões e resultados de um estudo sobre o trabalho docente no ensino superior problematizando-os em face das novas regulamentações para formar professores por meio da educação a distância. Para tanto, são desenvolvidos argumentos pautados em três focos: a regulamentação, dados quantitativos sobre abertura de vagas nessas modalidades de ensino e considerações sobre os efeitos da implantação no Brasil. As análises são realizadas com referenciais da área das Ciências Sociais. No primeiro conjunto de argumentos são analisadas as bases legais para a modalidade de educação a distância estabelecidas pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996) e os posteriores decretos, portarias e resoluções, apontando os fundamentos de globalização utilizados para as ações políticas que alteraram o contexto da formação docente no Brasil. O texto apresenta argumentos pautados em dados quantitativos e espaciais no país corroborando as reflexões anteriores e apontando a massificação desse âmbito de escolaridade entre outros pontos. No terceiro foco são analisadas algumas consequências dessa implantação, apontando alterações no âmago do trabalho docente com o uso das novas tecnologias – além de alterações nas condições de trabalho e tensões já visíveis no mercado de trabalho.

Texto completo:

PDF

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO ABERTA E A DISTÂNCIA (ABED). Anuário Brasileiro Estatístico de Educação Aberta e a Distância. Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2007.

BATISTA, W. B. Educação à distância e o refinamento da exclusão social. [email protected], n. 4, fev. 2002.

BOSI, A. de P. A precarização do trabalho docente nas instituições de ensino superior. Educação & Sociedade, Campinas, v. 28, n. 101, p. 1503-1523, 2007. Disponível em: . Acesso em: 15 fev. 2008.

BOURDIEU, P. A precariedade está por toda parte. In: BOURDIEU, P. Contrafogos: táticas para enfrentar a invasão neoliberal. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1998a. p. 119-127.

______. Contra a destruição de uma civilização. In: BOURDIEU, P. Contrafogos: táticas para enfrentar a invasão neoliberal. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1998b. p. 37-41.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial [da] República Federativa doBrasil, Poder Legislativo, Brasília, DF, 23 dez. 1996. p. 27833. Disponível em:. Acesso em: 23 mar. 2008.

______. Lei n. 5.692, de 11 de agosto de 1971. Fixa diretrizes e bases para o ensino de primeiro e segundo graus, e da outras providencias. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Legislativo, Brasília, DF, 12 ago. 1971. p. 6377. Disponível em: . Acesso em: 23 mar. 2009.

______. MEC/Conselho Nacional de Educação. Proposta de Diretrizes para a formação de professores da educação básica em cursos de nível superior. Brasília, 2000. Mimeografado

______. Lei n. 10.172, 9 de janeiro de 2001. Aprova o Plano Nacional de Educação e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Legislativo, Brasília, DF, 10 jan. 2001. Disponível em: . Acesso em: 16 mar. 2008.

______. Resolução CNE/CP nº 1, de 18 de fevereiro de 2002. Insitui diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Brasília: MEC/CNE,2002a. Disponível em: . Acesso em: 16 mar. 2008.

______. Ministério da Educação e do Desporto. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). Sinopse estatística da educação superior. Brasília, DF: INEP/MEC, 2002b.

______. Ministério da Educação e do Desporto. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). Mapa da educação superior. Brasília, DF: INEP, 2004. p. 85.

______. Ministério da Educação e do Desporto. Universidade Aberta do Brasil. Brasília, DF: INEP/MEC, 2005a. Disponível em: . Acesso em: 17 jul. 2007.

______. Ministério da Educação e do Desporto. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira.(INEP). Cadastro Nacional de Docentes. Brasília, DF: INEP/MEC, 2005b. Disponível em: . Acesso em: 15 mar. 2009.

______. O Edital de Seleção UAB n. 01/2006-SEED/MEC. Brasília, 2006. Disponível em: . Acesso em: 05 dez. 2007.

______. O Edital de Seleção UAB n. 01/2006-SEED/MEC. Brasília, 2007. Disponível em: . Acesso em: 05 dez. 2007.

MARIN, A. J.; BIANCHINI, N. Formação de professores a distância: sinais oriundos da atuação de tutores. In: CONGRESSO ESTADUAL PAULISTA DE FORMAÇÃO DE EDUCADORES, 9., 2007. São Paulo. Anais... São Paulo: UNESP, 2007.

MAUÉS, O. C. Reformas internacionais de educação e formação de professores. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 118, p. 89-117, 2003.

MOTA, R. Mec tem boas perspectivas para o ensino a distância no Brasil. 2006. Disponível em: . Acesso em: 17 jul. 2007.

OLIVEIRA, C. C. A formação superior de professores através de mídias interativas. 2005. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2005.

SAVIANI, D. A nova lei da educação. Campinas: Autores Associados, 1997.




DOI: https://doi.org/10.7213/rde.v10i29.3052

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat