Formação de professores numa visão complexa com o auxílio de metodologias e dispositivos em interfaces online

Vanderlei Siqueira dos Santos, Marilda Aparecida Behrens, Patrícia Lupion Torres, Elizete Lúcia Moreira Matos

Resumo


Este artigo apresenta a experiência desenvolvida no grupo de pesquisa Pefop (Paradigmas Educacionais e Formação de Professores), durante o seminário de aprofundamento Teoria e Prática Pedagógica na Formação de Professores, da Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Com o objetivo de analisar a formação dos professores universitários e sua prática pedagógica à luz dos paradigmas conservadores e inovadores, definiu-se como problema de pesquisa: como propor um processo de formação continuada de professores que atenda ao paradigma da complexidade na proposição de metodologias que buscam a produção de conhecimento com o auxílio de tecnologias em interface online? Numa abordagem qualitativa, tipo pesquisa-ação, o processo foi realizado com seis pesquisadores, dois professores e quatro doutorandos em Educação. Nesse processo, optou-se por metodologias inovadoras baseadas em problematização, contextualização com visão crítica e reflexiva, por meio de produções individuais e coletivas do grupo, a partir de leitura e síntese apresentadas em postagem de mapas conceituais via online, que serviram de suporte para as discussões realizadas durante todo o processo. A partir destas produções, os participantes da pesquisa elaboraram um relato do processo, no qual descreveram a relevância da experiência vivenciada na proposição de buscar pressupostos para sugerir uma formação continuada num paradigma da complexidade com auxílio da utilização de ambiente virtual que gerou esta produção.

Texto completo:

PDF

Referências


ALARCÃO, I. Escola reflexiva e nova racionalidade. Porto Alegre: Artmed, 2001.

ALARCÃO, I. Formação reflexiva de professores. Estratégia de supervisão. Porto: Porto Editora, 1996.

BEHRENS, M. A. Formação continuada dos professores e a prática pedagógica. Curitiba: Champagnat, 1996.

BEHRENS, M. A. O paradigma emergente e a prática pedagógica. Petrópolis: Vozes, 2005.

BEHRENS, M. A. Paradigma da complexidade: metodologia de projetos, contratos didáticos e portfólios. Petrópolis: Vozes, 2006.

BEHRENS, M. A. O paradigma da complexidade na formação e no desenvolvimento profissional de professores universitários. Revista Educação, v. 30, n. 3, p. 439-455, 2007.

DAY, C. Desenvolvimento profissional de professores. Porto: Porto Editora, 2001.

GARCIA, C. M. Formação de professores. Para uma mudança educativa. Porto: Porto Editora, 1999.

HERNÁNDEZ, F. Cultura visual, mudança educativa e projeto de trabalho. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.

IMBERNÓN, F. Formação permanente do professorado. Novas tendências. São Paulo: Cortez, 2009.

MARRIOTT, R. de C. V.; TORRES, P. L. Mapas conceituais. In: TORRES, P. L. (Org.). Algumas vias para entreter o pensar e o agir. Curitiba: SENAR-PR, 2007. p. 155-188.

MORIN, E. Os sete saberes necessários à educação do futuro. 5. ed. São Paulo/Brasília: Cortez/UNESCO, 2000.

NÓVOA, A. Os professores e sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1992.

PERRENOUD, P. Práticas pedagógicas, profissão docente e formação. Perspectivas sociológicas. Lisboa: Nova Enciclopédia, 1993.

PERRENOUD, P. Dez novas competências para ensinar. Porto Alegre: Artmed, 2000.

PERRENOUD, P. Ensinar: agir na urgência, decidir na incerteza. Porto Alegre: Artes Médicas, 2001.

SANTOS, B. de S. Um discurso sobre as ciências. Porto: Afrontamento, 1987.

SCHÖN, D. A. La formación de profesionales reflexivos: Hacia un nuevo disefio de la enseñanza y el aprendizaje en las profesiones. Barcelona: Paidós, 1992. p. 9-32.

TAVARES, J.; ALARCÃO, I. Paradigmas de formação e investigação no ensino superior para o terceiro milênio. In: ALARCÃO, I. (Org.). Escola reflexiva e nova desigualdade. Porto Alegre: Artmed, 2001.

TORRES, P. L. Laboratório online de aprendizagem: uma proposta crítica de aprendizagem colaborativa para a educação. Tubarão: Ed. Unisul, 2004.

TORRES, P. L. LOLA: a collaborative learning approach using concept maps. In: TORRES, P. L.; MARRIOTT, R. de C. V. (Org.). Handbook of research on collaborative learning using concept mapping. New York: Information Science Reference, 2009. v. 1. p. 1-12.

TORRES, P. L.; FORTE, L. T.; BORTOLOZZI, J. Concept maps and meaningful learning. In: TORRES, P. L.; MARRIOTT, R. de C. V. (Org.). Handbook of research on collaborative learning using concept mapping. New York: Information Science Reference, 2009. v. 1. p. 415-433.

TORRES, P. L.; MARRIOT, R. de C. V.; MATOS, E. L. M. Mediação pedagógica com o uso de mapas conceituais em ambiente virtual de aprendizagem. In: ENS, R. T.; BEHRENS, R. T.; VOSGERAU, D. S. R. (Org.). Trabalho do professor no espaço escolar. Curitiba: Champagnat, 2009. v. 1. p. 191-208.

VILLAS BOAS, B. Portfólios, avaliação e trabalho pedagógico. Campinas: Papirus, 2004.

ZABALA, A. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: Artes Médicas, 2002.




DOI: https://doi.org/10.7213/rde.v10i31.2398

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat