Revisão sistemática de literatura: contributo para a inovação na investigação em Ciências da Educação

Altina Ramos, Paulo M. Faria, Ádila Faria

Resumo


Nos últimos anos, movimentos de investigadores da área das Ciências da Educação na Europa têm manifestado um interesse crescente por questões metodológicas e epistemológicas sobre a Revisão Sistemática de Literatura. Nesse sentido, é nossa intenção contribuir para uma aproximação ao longo caminho já percorrido por outras áreas de investigação, como as Ciências Médicas. Neste artigo é apresentado o conceito de Revisão Sistemática de Literatura e a sua operacionalização através da explicitação do processo de pesquisa a partir de um protocolo e de um exemplo de resultados obtidos e respetiva análise. A seleção de dados assenta na definição de critérios rigorosos e objetivos, pautando-se por procedimentos o mais afastado possível de convicções pessoais ou de avaliações subjetivas, influenciadas por coordenadas geográficas ou pela pertença a uma determinada comunidade académica (BRINER; DENYER, 2012). Recursos digitais, como bases de dados online para a pesquisa bibliográfica e software de gestão de referências bibliográficas e de análise de dados qualitativos, como EndNote e NVivo, ou outros similares, apoiam todo o processo de conceção e realização de uma Revisão Sistemática de Literatura.

Texto completo:

PDF

Referências


R. B.; DENYER, D. Systematic review and evidence synthesis as a practice and scholarship tool. In: ROUSSEAU, D. M. (Ed.). Handbook of evidence-based management: companies, classrooms, and research. New York: Oxford University Press, 2012. p. 328-374.

CONTANDRIOPOULOS, D. et al. Knowledge exchange processes in organisations and policy arenas: a narrative systematic review of the literature. Millbank Quarterly, v. 88, n. 4, p. 444-483, Dec. 2010. p. 671-689.

DENYER, D.; TRANFIELD, D. Producing a systematic review. In: BUCHANAN, D. A.; BRYMAN, A. (Ed.). The SAGE handbook of organizational research methods. Los Angeles; London: SAGE, 2009.

GOUGH, D.; THOMAS, J.; OLIVER, S. Clarifying differences between review designs and methods. Systematic Reviews, v. 1, n. 1, p. 28, 2012.

GOUGH, D. et al. Evidence informed policy in education in Europe: EIPEE final project report. Disponível em: . Acesso em: 31 mar. 2014.

HARDEN, A.; GOUGH, D. Quality and relevance appraisal. In: GOUGH, D.;OLIVER, S.; THOMAS, J. (Ed.). An introduction to systematic reviews. London: Sage, 2012. p. 227-244.

HOLLIS, M. The philosophy of social science: an introduction. Cambridge:

Cambridge University Press, 1994.

HUGHES, J. A; SHARROCK, W. W. The philosophy of social research London; New York: Longman, 1997.

LEVIN, B. et al. Research use and its impact in secondary schools: exploring knowledge mobilization in education. Toronto: Association canadienne d’éducation, 2011.

REES, R.; OLIVER, S. Stakeholder perspectives and participation in reviews. In: GOUGH, D.; OLIVER, S., et al (Ed.). An introduction to systematic reviews. London: Sage, 2012.

SAUR-AMARAL, I. Revisão sistemática da literatura. BUBOK. Lisboa, 2010.

SQUIRES, J. E. et al. Validation of the conceptual research utilization scale: an application of the standards for educational and psychological testing in healthcare. BMC Health Services Research, v. 11, n. 107, 2011.

STEWART, R.; OLIVER, S. Making a difference with systematic reviews. In: GOUGH, D.;OLIVER, S.; THOMAS, J. (Ed.). An introduction to systematic reviews. London: Sage, 2012.

THORPE, R. et al. Using knowledge within small and medium sized firms: a systematic review of the evidence. International Journal of Management Reviews, v. 7, n. 4, p. 257-281, 2005.

TRANFIELD, D.; DENYER, D.; SMART, P. Towards a methodology for developing evidence-informed management knowledge by means of systematic review.

British Journal of Management, v. 14, n. 3, p. 207-222, 2003.

VANDERLINDE, R.; VAN BRAAK, J. The gap between educational research and practice: views of teachers, school leaders, intermediaries and researchers. British Educational Research Journal, v. 36, n. 2, p. 299-316, 2010.

WHAT IS a systematic review? Disponível em: . Acesso em: 31 mar. 2014.




DOI: https://doi.org/10.7213/dialogo.educ.14.041.DS01

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat