Educação e cibercultura: aprendizagem ubíqua no currículo da disciplina didática

Edméa Santos, Aline Weber

Resumo


Com a intensificação dos usos do digital em rede e dos dispositivos móveis, apresentamos neste artigo as noções de mobilidade e espaços intersticiais (SANTAELLA, 2010), trazendo as tecnologias móveis como interfaces desses espaços constituídos por ubiquidade e conectividade. Compreendemos a mobilidade e o uso dos dispositivos móveis, via digital em rede, como formas de potencializar a educação, visto que não saímos dos espaços físicos para entrar em contato com os ambientes digitais. Discutimos, a partir do referencial de Santos (2005), possibilidades de práticas pedagógicas para uma aprendizagem ubíqua, levando em consideração uma abordagem multirreferencial (ARDOINO, 1998) do currículo. Apresentamos, assim, a criação de atos de currículo (MACEDO, 2011), fazendo dialogar os espaços-tempos da universidade/cidade ciberespaço, dentro do contexto da disciplina Didática, de uma turma de graduação em Pedagogia na Universidade do Estado do Rio de Janeiro. 

Texto completo:

PDF

Referências


OLIVEIRA, I. B.; ALVES, N. Pesquisa nos/dos/com os cotidianos das escolas: sobre redes de saberes. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.

ARDOINO, J. Abordagem multirreferencial (plural) das situações educativas e formativas. In: BARBOSA, J. G. (Org.).

Multirreferencialidade nas ciências e na educação. São Carlos: EdUFSCar, 1998. p. 24-41.

CASTELLS, M. A sociedade em rede – a era da informação: economia, sociedade e cultura. São Paulo: Paz e Terra, 2010.

DE CERTEAU, M. A invenção do cotidiano: 1., artes de fazer. Petrópolis: Vozes, 2009.

DEWEY, J. Experiência e educação. Petrópolis: Vozes, 2010.

FREIRE. P. Pedagogia da autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

KOOLE, M. L. A model for framing mobile learning. In: ALLY, M. (Org.). Mobile Learning: transforming the delivery of education and training. Edmonton: Athabasca University, 2010.

KOOLE, M. L. Figura 1. In: ALLY, M. (Org.). Mobile Learning: transforming the delivery of education and training. Edmonton: Athabasca University, 2010.

LEMOS, A.; JOSGRILBERG, F. (Org.). Comunicação e mobilidade: aspectos socioculturais das tecnologias móveis de comunicação no Brasil. Salvador: EDUFBA, 2009.

LÉVY, P. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 2005.

MACEDO, R. S. Currículo, diversidade e equidade: luzes para uma educação intercrítica. Salvador: EdUFBA, 2007.

MACEDO, R. S. Atos de currículo formação em ato? Para compreender, entretecer e problematizar currículo e formação. Ilhéus: Editus, 2011.

PRETTO, N. L. Entrevista concedida à Editora da Universidade Federal da Bahia. 2011. Disponível em: . Acesso em: 20 fev. 2013.

SANTAELLA, L. Linguagens líquidas na era da mobilidade. São Paulo: Paulus, 2007.

SANTAELLA, L. O perfil cognitivo do leitor imersivo. São Paulo: Paulus, 2009.

SANTAELLA, L. A ecologia pluralista da comunicação: conectividade, mobilidade, ubiquidade. São Paulo: Paulus, 2010.

SANTAELLA, L. Aprendizagem ubíqua substitui a educação formal? Revista de Computação e Tecnologia da PUC-SP, v. 2, n. 1, 2010.

SANTOS, E. Formação de professores e cibercultura: novas práticas curriculares na educação presencial e a distância. Revista da FAEEBA – Educação e Contemporaneidade, v. 11, n. 17, p. 113-122, jan./jun., 2002a.

SANTOS, E. O currículo e o digital: educação presencial e a distância. 2002b. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2002b.

SANTOS, E. Educação online: cibercultura e pesquisa formação na prática docente. 2005. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2005.

SANTOS, E. Pesquisando com a mobilidade ubíqua em redes sociais da internet: um case com o Twitter. Com Ciência – Revista Eletrônica de Jornalismo Científico. 10 fev. 2012. Disponível em: . Acesso em: 20 fev. 2013.

SILVA, M. Que é interatividade. Boletim Técnico do Senac - Rio de Janeiro, v. 24, n. 2, p. 27-35, 1998.

TRAXLER, J. Current state of Mobile Learning. In: ALLY, M. (Org.). Mobile learning: transforming the delivery of education and training. Edmonton: Athabasca University, 2010.

VYGOTSKY, L. Formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 2008.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/dialogo.educ.7646

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat