COMPETIÇÃO E ESTRATÉGIA NO CONTEXTO DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR PRIVADAS

Victor Meyer Jr, Gisele Mugnol

Resumo


Este artigo analisa a importância das estratégias para as instituições de ensino superior privadas, em razão do ambiente competitivo em que atuam. As instituições de ensino superior brasileiras vivem um ambiente de mudanças e transformaçõeasetor privado, que atua num ambiente mais competitivo e que há alguns anos apresentava comportamento tímido nas relações com o mercado, hoje está incorporando nova postura estratégica procurando se posicionar melhor num mercado altamente competitivo, dinâmico e diferenciado.

Texto completo:

PDF

Referências


ATHIAS, G. Auditoria reprova controle de novos cursos. Jornal Folha de São Paulo: Folha Cotidiano, C1, São Paulo, 15 mar. 2004.

BLUMENSTYK, G. Spanning the Globe – Higher-education companies take their turf battles overseas. The chronicle of higher education: Money & Management, v. 27, p.21-24; 34-35, june, 2003.

CONSTANTINO, L.; MENA, F. Autonomia universitária tem novo impulso. Jornal Folha de São de Paulo: Folha Cotidiano, C1, São Paulo, 08 mar.2004.

_____ . Evolução dos cursos particulares de Ensino Superior. Jornal Folha de São Paulo: Folha Cotidiano, C4, São Paulo, 24 fev. 2004.

INEP – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo da Educação Superior 2002. Disponível em: http://www.inep.gov.br. Acesso em: mar. 2003.

INEP – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo da Educação Superior 2003. Disponível em: http://www.inep.gov.br. Acesso em: mar. 2004.

KALSBEK, D.H. Marketing e gerenciamento de matrículas na educação superior. In: MEYER JR., V. e MURPHY, J.P. (org.). Dinossauros, gazelas e tigres: novas abordagens da administração universitária. 2.ed. ampl. Florianópolis: Insular, 2003. p.123-150.

KOTLER, P. Administração de Marketing: análise, planejamento, implementação e controle. 4.ed. São Paulo: Atlas, 1995. p. 69.

_______. _____ . 5.ed. São Paulo: Atlas, 1998. 725 p.

KOTLER, P.; FOX, K.F.A. Marketing estratégico para instituições educacionais. São Paulo,SP: Atlas, 1994. 444 p.

MEYER JR., V. ;LOPES, M. C. B. Planejamento Formal: mito e realidade. In:

SIMPÓSIO BRASILEIRO E III CONGRESSO LUSO-BRASILEIRO DE POLÍTICA E ADMINISTRAÇÃO DA EDUCAÇÃO, 21., Recife, 2003. Anais... Recife: ANPAE, 2003. p. 10-20.

MEYER JR., V. e MURPHY, J.P. (org.). Dinossauros, gazelas e tigres: novas abordagens da administração universitária. 2. ed. ampl. Florianópolis: Insular, 2003. 215p.

MINOGUE, John P. Aprendendo a caçar. In: MEYER Jr. V. e MURPHY, J.P. (org.). Dinossauros, gazelas e tigres: novas abordagens da administração universitária. 2. ed. ampl. Florianópolis: Insular, 2003. p.39-49.

MINTZBERG, H. A queda e a ascensão do planejamento estratégico. Exame: Administração, São Paulo, p. 70-72, 14 set.1994.

_______. O contexto maduro. In: MINTZBERG, H. e QUINN, J. B. O Processo da Estratégia. 3.ed. Porto Alegre: Bookmann, 2001. p. 249-263.

PFEFFER, J. Organizaciones y teoría de la organización. Buenos Aires: El Ateneo, 1987. 282p.

PORTER, Michael. A nova era da estratégia. In: ______ . Estratégia e planejamento. São Paulo,SP: Publifolha, 2002.

PRAHALAD, C. K. A competência essencial. In: _____ . Estratégia e planejamento. São Paulo,SP: Publifolha, 2002.

PRIETO, C. A prática na teoria – Profissionais com vivência em empresas e no governo criam escolas de administração. Veja: Ensino, São Paulo, p. 153-154, out. 2000.

QUINN, J.B.; VOYER, J. Formação da estratégia. In: MINTZBERG, H. e QUINN, J.B. O processo da estratégia. 3.ed. Porto Alegre: Bookmann, 2001. p.109-114.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rde.v4i11.6902

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat