“Psiu, estou jogando!!”: o jogo no ensino da Matemática

Luciana Figueiredo Lacanallo, Nerli Nonato Ribeiro Mori

Resumo


O presente artigo tem o objetivo de apontar como os jogos de regras podem constituir-se em um recurso metodológico na organização do ensino da matemática e na formação do pensamento teórico dos escolares. Esse artigo faz parte de uma pesquisa de doutorado realizada em 2011, na Universidade Estadual de Maringá. Trabalhamos com alunos de 5º e 6º anos do Ensino Fundamental de escolas públicas de Maringá, que apresentavam rendimento escolar abaixo da média 6,0 em matemática e encaminhados ao Programa Interdisciplinar de Pesquisa e Apoio à Excepcionalidade, pela escola por terem dificuldades de aprendizagem. A partir do jogo Kalah e estudos da Psicologia Histórico-Cultural, buscamos descrever o movimento de aprendizagem feito pelos alunos nas situações de jogo, no intuito de reconhecer que o aprender implica em dialeticidade e interação entre o sujeito e o conhecimento. Partindo da concepção de jogo como atividade humana e social, nossa contribuição é no sentido de que esse seja visto como recurso metodológico na organização do ensino de matemática capaz de possibilitar a formação do pensamento teórico. Para tanto se exige um novo olhar do professor para o lúdico, com vistas a alcançar a aprendizagem e o desenvolvimento psíquico.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.7213/dialogo.educ.16.049.AO01

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat