Cenas de um ensino de Desenho: reflexões metodológicas para a escrita da história

Rosilene Beatriz Machado, Cláudia Regina Flores

Resumo


Este artigo explora a história da disciplina de Desenho, situando-se no âmbito do seu ensino. O objetivo é apresentar e discutir questões teórico-metodológicas para a escrita de uma história do ensino de Desenho a partir de cenas. A pesquisa acontece numa instituição escolar – o Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Santa Catarina. Considera-se o período entre o início da década de 1960 até 2004, e as fontes para análise são tanto documentos oficiais quanto escolares que dão diretrizes a essa disciplina, bem como entrevistas com professores. As cenas do ensino do Desenho são construídas a partir dos depoimentos orais, gerando uma narrativa histórica. Enfim, reflete-se sobre as potencialidades e fragilidades desse modo de construção de escrita acerca da história da disciplina de Desenho. 

Texto completo:

PDF

Referências


ALBUQUERQUE JR., D. M. de. História: a arte de inventar o passado. Bauru: Edusc, 2007.

BELHOSTE, B. Représentation de l’espace ET géométrie de Dürer à Monge. La science à l’époque moderne. Bulletin de l’Association des historiens modernistes des universités, n. 21, p. 7-27, 1998.

BOSI, E. Memória e sociedade: lembrança de velhos. 2. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

BRASIL. Decreto n. 19.890, de 18 de abril de 1931. Dispõe sobre a organização do ensino secundário. Diário Oficial da União, Rio de Janeiro, 1 maio 1931, ano 70, n. 101, p. 6945-6951. Disponível em: . Acesso em: 23 jul. 2010.

BRASIL. Ministério da Educação e Saúde Pública. Portaria Ministerial s/n, de 30 de junho de 1931. Dispõe sobre os programas do curso fundamental do ensino secundário e instruções metodológicas – Desenho. Diário Oficial da União, Rio de Janeiro, 30 jul. 1931, ano 70, n. 178, p. 12423-12424.

BRASIL. Portaria Ministerial s/n, de 17 de março de 1936. Dispõe sobre os programas do curso complementar – Desenho. Diário Oficial da União, Rio de Janeiro, 19 mar. 1936, ano 75, n. 66, p. 5824-5825.

BRASIL. Decreto-lei n. 4.244, de 9 de abril de 1942. Das bases de organização do ensino secundário. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Legislativo, Brasília, DF, 18 mar. 1931. Disponível em: . Acesso em: 23 jul. 2010.

BRASIL. Portaria Ministerial n. 555, de 14 de novembro de 1945. Expede programas de Desenho e respectivas instruções metodológicas e determina sua execução no curso ginasial do ensino secundário. Diário Oficial da União, Rio de Janeiro, 22 nov. 1945, ano 84, n. 263, p. 17766-17769.

BRASIL. Portaria Ministerial n. 10, de 4 de janeiro de 1946. Expede programas de Desenho e respectivas instruções metodológicas e determina sua execução nos cursos colegial e científico do ensino secundário. Diário Oficial da União, Rio de Janeiro, 14 jan. 1946, ano 85, n. 11, p. 609-611.

BRASIL. Portaria Ministerial n. 966, de 2 de outubro de 1951. Aprova programas para o curso secundário. In: BRASIL. Ministério da Educação e Saúde. Serviço de documentação. Programas do ensino secundário. São Paulo: Nacional, 1952. p. 50-52.

BRASIL. Portaria Ministerial n. 1045, de 14 de dezembro de 1951. Aprova osplanos de desenvolvimento dos programas mínimos do curso secundário e respectivas instruções metodológicas. In: BRASIL. Ministério da Educação e Saúde. Serviço de documentação. Programas do ensino secundário. São Paulo:Nacional, 1952. p. 172-185.

BRASIL. Lei n. 4.024, de 20 de dezembro de 1961. Fixa as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Legislativo, Brasília, DF, 27 dez. 1961. p. 11429. Disponível em: . Acesso em: 20 jul. 2010.

BRASIL. Lei n. 5.692, de 11 de agosto de 1971. Fixa diretrizes e bases para o ensino de primeiro e segundo graus, e da outras providencias. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Legislativo, Brasília, DF, 12 ago. 1971. p. 6377. Disponível em: . Acesso em: 23 jul. 2010.

BRASIL. Lei n. 9.394/96, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Legislativo, Brasília, DF, 23 dez. 1996. p. 27833. Disponível em: . Acesso em: 23 jul. 2010.

BRASIL. Secretaria de Educaçã o Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Artes 3º e 4º ciclos. Brasília: MEC/SEF, 1998.

CARIELLO, R. Fetiches conceituais: hora de pendurar o jaleco retórico. Folha de São Paulo, 27 março, 2011.

CERTEAU, M. de. A escrita da história. 2. ed. Rio de Janeiro: Forense-Universitária, 2007.

CHERVEL, A. História das disciplinas escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa. Teoria e Educação, Porto Alegre, n. 2, p. 177-229, 1990.

D’ AMBROSIO, U. Ensino de Desenho Geométrico em bases metodológicas renovadas. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE GEOMETRIA DESCRITIVA E DESENHO TÉCNICO, 5., 1983, Bauru. Anais... Bauru: Simpósio Nacional de Geometria Descritiva e Desenho Técnico, 1983. p. 1-10.

FLORES, C. R. Olhar, saber, representar: sobre a representaçã o em perspectiva. São Paulo: Musa, 2007.

JULIA, D. A cultura escolar como objeto histórico. Revista Brasileira de

História da Educação, n. 1, p. 9-43, 2001.

NASCIMENTO, R. A. A função do desenho na educação. 1999. 216 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade de São Paulo, Marília, São Paulo, 1999.

SOARES, C. P. Uma abordagem histórica e científica das técnicas de representação gráfica. In: GRAPHICA 2007- DESAFIO DA ERA DIGITAL: ENSINO E TECNOLOGIA, SIMPÓSIO NACIONAL DE GEOMETRIA DESCRITIVA E DESENHO TÉCNICO, 8., INTERNATIONAL CONFERENCE ON GRAPHICS ENGINEERING FOR ARTS AND DESIGN, 7., 2007, Curitiba. Anais... Curitiba: UFPR, 2007.

TRINCHÃO, G. M. C. O desenho como objeto de ensino: história de uma disciplina a partir dos livros didáticos luso-brasileiros oitocentistas. 2008. 496 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade do Vale do Rio Sinos, São Leopoldo, RS, Brasil.

VALENTE, W. R. Uma história da matemática escolar no Brasil: 1730-1930. 2. ed. São Paulo: Annablume, 2007.

WAGNER, E. Construções geométricas. 2. ed. Rio de Janeiro: Sociedade Brasileira de Matemática, 1998.

ZUIN, E. S. L. Da régua e do compasso: as construções geométricas como um saber escolar no Brasil. 2001. 211 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2001.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rde.v11i34.4471

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat