MÚLTIPLOS OLHARES SOBRE A PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO EM EDUCAÇÃO ESPECIAL

Maria Cristina Piumbato Innocentini Hayashi

Resumo


O artigo aborda a produção do conhecimento em Educação Especial enfocando aspectos como as abordagens e vertentes epistemológicas da área, o atendimento de demandas sociais em Educação Especial promovido pelas pesquisas realizadas, a construção teórica, os procedimentos metodológicos e a efetividade dos resultados das pesquisas empreendidas neste campo de conhecimento. Ao mesmo tempo problematiza questões a respeito de como o conhecimento produzido na universidade pode ter impacto na prática da educação inclusiva fora dos muros acadêmicos e como as pesquisas podem transformar a realidade da Educação Especial no Brasil de hoje. Finaliza com uma reflexão sobre os incentivos públicos ou privados de fomento à produção do conhecimento em Educação Especial no Brasil.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, M. A.; MARQUEZINE, M. C. Produção científi ca do curso de especialização em deficiência mental da UEL: 1987-1997. Londrina: EDUEL, 1997.

ASSUNÇÃO, K. R. Envolvimento de cuidadores no programa educacional de pessoas com autismo e deficiências severas: o que é e como medi-lo? 2004. 104 f. Dissertação (Mestrado em Educação Especial) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2004.

BOSCOLO, C. C. Aplicação e avaliação de um programa de orientação para professores de alunos surdos incluídos. 2008. 131 f. Tese (Doutorado em Educação Especial) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2008.

CAMPOS, J. A. de P. P. Programa de habilidades sociais em situação natural de trabalho de pessoas com deficiência: análise dos efeitos. 2006. 164 f. Tese (Doutorado em Educação Especial) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2006.

CARVALHO, D. de. Programa de ensino informatizado e individualizado do alfabeto digital por equivalência de estímulos. 2005. 180 f. Dissertação (Mestrado em Educação Especial) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2005.

FERREIRA, J. R. Pesquisa no contexto da política em educação especial. In: SEMINÁRIO BRASILEIRO DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO ESPECIAL, 2., 1991, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: UERJ, 1991. p. 8-11.

FORMIGA, C. K. M. R. Programa de intervenção com bebês pré-termo e suas famílias: avaliação e subsídios para prevenção de deficiências. 2003. 238 f. Dissertação (Mestrado em Educação Especial) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2003.

GEBRAEL, T. L. R. Programa de capacitação de docentes para promover independência de crianças com baixa visão nas atividades de vida diária: PRÓ-AVD. 2009. 130 f. Dissertação (Mestrado em Educação Especial) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2009.

LAPLANE, A. L. F.; LACERDA, C. B. F.; KASSAR, M. C. M. Abordagem qualitativa de pesquisa em educação especial: contribuições da etnografia. In: REUNIÃO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM EDUCAÇÃO, 29., 2006, Caxambu, MG. Anais... Rio de Janeiro: Anped, 2006.

LIMA, C. da S. E. Eficácia de um programa de comunicação alternativa aplicado a grupos de escolares com deficiência intelectual. 2008. 228 f. Dissertação (Mestrado em Educação Especial) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2008.

LIMA, D. C. Programa de atividades recreativas para aprendizagem de leitura e escrita: contextualização das palavras ensinadas. 2009. 211 f. Dissertação (Mestrado em Educação Especial) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2009.

LOURENÇO, E. A. G.; HAYASHI, M. C. P. I.; ALMEIDA, M. A. Delineamentos intrassujeitos nas dissertações e teses do PPGEEs/UFSCar. Revista Brasileira de Educação Especial, v. 15, n. 2, p. 319-336, 2009.

MARQUES, L. P. et al. Analisando as pesquisas em educação especial no Brasil. Revista Brasileira de Educação Especial, v. 14, n. 2, p. 251-272, 2008.

MAZZOTTA, M. S. Educação especial no Brasil: história e políticas públicas. São Paulo: Cortez, 1996.

MENDES, E. G. Deficiência mental: a construção científica de um conceito e a realidade educacional. 1995. 240 f. Tese (Doutorado em Psicologia Experimental) – Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1995.

MENDES, E. G. Pesquisas sobre inclusão escolar: revisão da agenda de um grupo de pesquisa. Revista Eletrônica de Educação, v. 2, n. 1, p. 3-25, 2008.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. SECRETARIA DE EDUCAÇÃO ESPECIAL. Brasília. Programa de Formação Continuada de Professores na Educação Especial. Disponível em: .

Acesso em: 12 maio 2010.

NEÓFITI, C. C. Educação para a vigilância do desenvolvimento infantil: formação virtual e presencial para educadores de creche. 2009. 208 f. Dissertação (Mestrado em Educação Especial) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2009.

NUNES, L. R. O. P.; FERREIRA, J. R.; MENDES, E. G. A produção discente da pós-graduação em Educação e Psicologia sobre os indivíduos com necessidades educacionais especiais. In: MENDES, E. G.; ALMEIDA, M. A.; WILLIAMS, L. C. A. Temas em Educação Especial: avanços recentes. São Carlos: Ed. da UFSCar, 2004. p. 131-142.

PEREZ, R. M. Programa educativo sobre o desenvolvimento infantil para mães sociais. 2003. 132 f. Dissertação (Mestrado em Educação Especial) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2003.

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO ESPECIAL DA UFSCar. Disponível em: . Acesso em: 12 maio 2010.

ROLFSEN, A. B. Elaboração e avaliação de um programa de intervenção psicopedagógico para orientação de pais de crianças com dificuldades de aprendizagem –PPOP. 2008. 166 f. Dissertação (Mestrado em Educação Especial) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2008.

SACARDO, M. Publicação científica derivada das dissertações e teses na interface entre Educação Física e Educação Especial. 2006. 134 f. Dissertação (Mestrado em Educação Especial) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2006.

SÁNCHEZ GAMBOA, S. A. Fundamentos para la investigácion educativa: presupuestos epistemológicos que orientam al investigador. Santa Fé de Bogotá: Cooperativa Editorial Magisterio, 1998.

SASSAKI, R. Terminologia sobre defi ciência na era da inclusão. In: VIVARTA, V. (Org.). Mídia e defi ciência. Brasília: Andi/FBB, 2003. p. 160-165. Disponível em:

. Acesso em: 16 jan. 2010.

SILVA, J. T. Elaboração, implementação e avaliação de um programa de atividade de construção de bonecos para crianças vítimas de violência com dificuldades de aprendizagem. 2006. 202 f. Dissertação (Mestrado em Educação Especial) – Universidade Federal de São Carlos, 2006.

SILVA, M. R. Análise bibliométrica da produção científi ca docente do

Programa de Pós Graduação em Educação Especial da UFSCar. 2004. 177 f. Dissertação (Mestrado em Educação Especial) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2004.

SILVA, R. H. R. Análise epistemológica das dissertações e teses defendidas no Programa de Pós Graduação em Educação Especial da UFSCar: 1981-2002. 2004. 279 f. Dissertação (Mestrado em Educação Especial) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2004.

TORESAN, A.; REILY, L.; CAIADO, K. Panorama sobre a produção de conhecimento na área da deficiência nos Programas de Pós-Graduação do Estado de São Paulo. In: REUNIÃO ANUAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 18., 1995, Caxambu, MG. Anais... Caxambu, MG: ANPED, 1995.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rde.v11i32.4108

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat