A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NO BRASIL: CONCEITOS E FUNDAMENTOS

Marcio Mugnol

Resumo


Este texto tem por objetivo fazer uma análise da trajetória histórica da Educação a Distância (EAD) no Brasil. Procura destacar seus principais momentos no transcorrer do século XX e início do século XXI. Discute seus conceitos, seus fundamentos e a função desempenhada por ela na realidade social do Brasil. A EAD é apresentada como uma modalidade de ensino que acompanhou o desenvolvimento do sistema educacional brasileiro e, a partir de 1996, vem recebendo significativo apoio do Governo Federal que, por meio do Ministério da Educação, tem incentivado o seu crescimento, tanto na esfera púbica quanto privada. Iniciativas como a criação da Universidade Aberta do Brasil (UAB) são tidas como exemplos que demonstram o interesse governamental em constituir a EAD como uma modalidade de educação capaz de democratizar o acesso ao ensino superior.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, M. E. B. Formando professores para atuar em ambientes virtuais de aprendizagem. In: ALMEIDA, F. J. (Coord.). Projeto Nave, educação a distância: formação de professores em ambientes virtuais e colaborativos de aprendizagem. São Paulo: [s. n.], 2001. p. 79-82.

BELLONI, M. L. Educação a distância. Campinas: Autores Associados, 2001.BRASIL. Leis e Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Decreto n. 5.622, de 19 de dezembro de 2005. Regulamenta o art. 80 da Lei 9.394/96, 20 dez. 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, ano 134, n. 248, p. 27833-27841, dez. 2005. Disponível em: . Acesso em: 15 jan. 2009.

BRASIL. Poder Legislativo. Institui o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior – SINAES e dá outras providências. Lei 10.861 de 14 de abril de 2004. Diário Oficial da União, Brasília, n. 147. 2004. Disponível em: . Acesso em: 15 jan. 2009.

FIORENTINI, L. M. R.; MORAES, R. de A. (Org.). Linguagens e interatividade na educação a distância. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

HOLMBERG, B. Educación a distancia: situación y perspectivas. Buenos Aires: Kapeluz, 1985.

KEEGAN, D. Fundations of distance education. 3rd ed. London: Routledge, 1996.

LANDIM, C. M. das M. P. F. Educação a distância: algumas considerações. Rio de Janeiro: Edição do Autor, 1997.

MARTINS, O. B. Fundamentos da educação a distância. Curitiba: IBPEX, 2005.

MOORE, M.; KEARSLEY, G. Distance education: a systems view. Belmont: Wadsworth Publishing Co., 1996.

NISKIER, A. Educação a distância: a tecnologia da esperança. 2. ed. São Paulo: Loyola, 2000.

NEVES, A.; CUNHA FILHO, P. Virtus: uma proposta de comunidades virtuais de estudos. In: NEVES, A.; CUNHA FILHO, P. C. (Org.). Projeto virtus: educação e interdisciplinaridade na ciberespaço. Recife: Anhembi Morumbi, 2000. p. 21-32.

NUNES, I. B. Noções de educação a distância. Revista Educação a Distância, Brasília, v. 3, n. 4/5, p. 7-25, 1998.

PETERS, O. Didática do ensino a distância: experiências e estágios da discussão numa visão internacional. Rio Grande do Sul: Unisinos, 2001.

REVISTA EM ABERTO. Brasília: MEC/INEP, 1996.

VALENTE, J. A. Educação a Distância: uma oportunidade para mudança no ensino. In: MAIA, C. (Org.). EAD.BR Educação a distância no Brasil na era da Internet. São Paulo: Anhembi Morumbi, 2000. p. 97-122.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rde.v9i27.3589

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat