Conceitos de “prática” no campo educacional: história conceitual e teoria das representações sociais em foco

André Augusto Diniz Lira, Lúcia Villas Bôas

Resumo


Neste artigo pretendemos empreender uma reflexão sobre os conceitos de prática (social, educativa, pedagógica, docente) por meio da história conceitual e das contribuições possíveis advindas da Teoria das Representações Sociais (TRS). Analisamos, primeiramente, o debate sobre as práticas no campo científico educacional, a seguir, seus desdobramentos em obras de referência lexicográfica, e, por fim, as contribuições que emergem dos estudos da TRS. Para tanto, lançamos mão de uma pesquisa lexicográfica para apreender a narrativa semântica em desenvolvimento em obras de referência, tendo um corpus de 10 dicionários e 4 glossários técnicos de educação, produzidos no Brasil ou traduzidos para língua portuguesa, desde a década de 1970, com o intuito de considerar obras que tiveram maior circulação em nosso meio. Verificamos que os conceitos de prática social, prática educativa, prática pedagógica e prática docente se estabelecem, sobretudo, a partir da década 2000 e, embora se apresentem em diferentes perspectivas, notamos que ora se caracterizam por uma visão mais associada à transformação no contexto educacional, ora por um compromisso com a inteligibilidade dos processos ocorridos nesse âmbito. Esse trajeto sinaliza para os desafios e as lacunas no tocante ao entendimento dessas práticas, partindo de abordagens mais plurais e integradas do agir docente.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.7213/1981-416X.20.066.DS03

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Editora Universitária Champagnat