Didática e estilos de uso do virtual para a Educação a Distância

Daniela Melaré Vieira Barros

Resumo


Falar de educação a distância está além de discutir a sua importância e necessidade, mas também a sua qualidade e sustentabilidade, tendências essas contínuas nas agendas das organizações que discutem o tema e que indicam diretrizes para a educação mundial. Para tanto, entendemos por qualidade e sustentabilidade em EaD questões que envolvem a formação do docente, do tutor, a elaboração dos materiais, a orientação didático‑pedagógica dos cenários, os ambientes virtuais de aprendizagem e o conceito didático utilizado. A evasão dos estudantes e os problemas de aprendizagem e autonomia relacionados com o campo da EaD passam pelas individualidades e competências, no ser e estar no online. Esse perfil relaciona-se com a forma de uso do virtual, e sua fluência na utilização constante dos espaços, interfaces e ferramentas que cada um desenvolve e apropria-se. Tendo essa assertiva como eixo de análise, o presente artigo vem destacar a importância dos estilos de uso do espaço virtual para as aprendizagens na Educação a Distância. Assim, o estudo realizado traz resultados de investigações já desenvolvidas, fundamentadas e validadas cientificamente, cujo objetivo foi caracterizar a forma de uso do virtual e a sua influência nas estratégias didático-pedagógicas nos cursos de educação a distância. A metodologia de investigação utilizada foi a qualitativa. Os resultados destacam características e elementos para entender como os estilos de uso do espaço virtual facilitam a elaboração de estratégias de aprendizagem para as práticas pedagógicas em educação a distância, sugerindo e orientando a forma de utilizar.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.7213/1981-416X.20.064.DS06

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Editora Universitária Champagnat