Os fios emaranhados do cultivo de si e o diálogo com a pedagogia

Lúcia Schneider Hardt

Resumo


Tomando como ponto de partida o conceito de cultivo de si em Nietzsche, o artigo tem como objetivo analisar na obra do filósofo a dimensão do sujeito com vistas a pensar o campo da educação e possíveis desdobramentos pedagógicos. Nesse entorno, o artigo dialoga também com Foucault, considerando o conceito de cuidado de si para sugerir aproximações entre os dois autores e em alguma medida diferenciá-los da perspectiva socrática. O texto problematiza, sem desqualificar, as possibilidades de formação em espaços institucionais para destacar a importância do cultivar a si mesmo, pois tais práticas instauram, permitem pensar de outras formas temas da Educação e, para além dela, a nós mesmos, sejamos alunos ou mestres.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.7213/1981-416X.20.064.AO05

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Editora Universitária Champagnat