Lecionar e pesquisar na educação básica: a atividade investigativa como caminho formativo para professores de português

Gabriela Lins Falcão, livia Suassuna

Resumo


Com o presente artigo, objetivamos contribuir para a discussão acerca do desenvolvimento de pesquisa pelo professor de português no âmbito da educação básica brasileira.  A partir da noção de professor pesquisador e da análise dos dispositivos legais que normatizam a profissão docente no Brasil, o tema é tratado com base na articulação de estudos desenvolvidos nas áreas da formação de professores (ANDRÉ, 2001; CONTRERAS, 2002; DINIZ-PEREIRA e ZEICHNER, 2011; IMBERNON, 2016; GATTI, 2017 LÜDKE, 2000 e 2001 PIMENTA, 2012; TARDIF e MOSCOSO, 2018) e do ensino de língua (ANTUNES, 2003 e 2007; DORNELLA, 2007; GERALDI, 1996, 1997 e 2018; ILARI, 1997; PIETRI, 2003; SOARES, 2001). Os achados desta investigação indicam avanços no tocante à abordagem do tema nos diferentes campos de estudo e nas normativas oficiais, mas ressaltam os entraves existentes para a efetivação de propostas dessa natureza, tendo em vista a necessária efetivação das melhorias previstas nas condições de trabalho do professor pesquisador em atividade nesse nível da educação. Por outro lado, reafirmam a prática da pesquisa como caminho possível para a reconfiguração do trabalho docente, no tocante a questões relativas à autonomia desse profissional e a seu reconhecimento como produtor de conhecimento, bem como seu potencial para contribuir com a construção de práticas de ensino inovadoras, em consonância com os estudos linguísticos mais atuais.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.7213/1981-416X.20.064.AO02

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Editora Universitária Champagnat