Os Saberes para ensinar e saberes a ensinar aritmética na Escola de Aprendizes Artífices de Santa Catharina

Cleber Schaefer Barbaresco, David Antonio da Costa

Resumo


A Escola de Aprendizes Artífices de Santa Catharina foi uma importante instituição de ensino profissional que oferecia o ensino elementar gratuito. Com isso, o propósito deste artigo é investigar saberes relacionados aos afazeres pedagógicos do ensino de aritmética do curso primário desta Escola. Para tanto, serão analisados os relatórios do Serviço de Remodelação do Ensino Profissional Técnico da década de 1920 e do livro Arithmetica Elementar Illustrada, 92ª edição, de 1922, de Antônio Bandeira Trajano. O ferramental teórico-metodológico utilizado para análise dos documentos foram os saberes para ensinar e saberes a ensinar desenvolvidos pela Equipe de Pesquisa em História Social da Educação (ERHISE) a partir de seus estudos sócio-históricos vinculados à História Cultural. Os relatórios do Serviço de Remodelação sugerem propostas que resultam em mudanças significativas no ensino profissional como, por exemplo, a adoção de uma única estrutura curricular e um inventário de livros didáticos que deveriam ser adotados pelas unidades escolares espalhadas pelo País. Desse modo, concluímos que os saberes para ensinar e saberes a ensinar aritmética foram instituídos a partir da expertise de João Luderitz, coordenador do Serviço de Remodelação, e sua equipe. No que diz respeito aos saberes para ensinar aritmética, o método intuitivo foi a referência. Já os saberes a ensinar aritmética foram reestruturados com base na proposta do Serviço de Remodelação afastando-os do seu propósito inicial assistencialista voltado apenas para a alfabetização, dando assim um status mais científico.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.7213/1981-416X.18.058.AO02

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Editora Universitária Champagnat