Trajetória social de alunos de um curso pré-vestibular popular

Darbi Masson Suficier, Luci Regina Muzzeti, Fábio Tadeu Reina

Resumo


O objetivo da pesquisa que originou este artigo foi analisar a trajetória social de alunos e alunas de um curso pré-vestibular popular e verificar suas expectativas sobre o Ensino Superior. Foram utilizados na coleta dos dados questionário com questões abertas e fechadas e entrevista semiestruturada, elaborados com base nos modelos utilizados por Muzzeti (1997). Os dados foram analisados a partir da elaboração de quadros temáticos. Apoiada nas pesquisas realizadas por Pierre Bourdieu (1997, 2007), essa pesquisa concluiu que os estudantes entendem que a escolarização é, além de uma alternativa viável na busca pela ascensão social, a redentora dos males sociais. A escolha da profissão pela crença no talento natural ou por um dom divino gera expectativas que atestam o desconhecimento do sistema de ensino pelos estudantes e por seus pais, o que é reforçado pela crença na igualdade de oportunidades. 

Texto completo:

PDF

Referências


BOURDIEU, P. A distinção: crítica social do julgamento. São Paulo: Edusp; Porto Alegre: Zouk, 2007.

BOURDIEU, P. Escritos de educação. Seleção, organização, introdução e notas de Maria Alice Nogueira e Afrnio Catani. Petrópolis: Vozes, 2002.

BOURDIEU, P. Razões práticas: sobre a teoria da ação. Campinas: Papirus, 2001.

BOURDIEU, P. A ilusão biográfica. In: FERREIRA, M. M.; AMADO, J. (Org.). Usos e abusos da história oral. Rio de Janeiro: FGV, 1996. p. 183-191.

BOURDIEU, P.; BOLTANSKI, L.; SAINT-MARTIN, M. As estratégias de reconversão. In: DURAND, J. C. G. (Org.). Educação e hegemonia de classe: as funções ideológicas da escola. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1978. p. 105-176.

BOURDIEU, P.; CHAMPAGNE, P. Os excluídos do interior. In: BOURDIEU, P. (Org.). A miséria do mundo. Petrópolis: Vozes, 1997.

MUZZETI, L. R. Trajetória Social, dote escolar e mercado matrimonial: um estudo de normalistas formadas em São Carlos nos anos 40. 1997. 174 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 1997.

MUZZETI, L. R. Consenso ou conflito: contribuições das teorias sociológicas em Émile Durkheim e Pierre Bourdieu. Boletim do Departamento de Didática, v. 15, p. 43-62, 1999.

NOGUEIRA, C. M. M.; NOGUEIRA, M. A. A sociologia da educação de Pierre Bourdieu: limites e contribuições. Educação e Sociedade, n. 78, p.15-36, abr. 2002.

PIOTTO, D. C. Trajetórias escolares prolongadas nas camadas populares. Cadernos de Pesquisa, v. 38, n. 135, p. 701-727, set./dez. 2008.

PRESTA, S.; ALMEIDA, A. M. F. Fronteiras imaginadas: experiências educativas e construção das disposições quanto ao futuro por jovens dos grupos populares e médios. Educação e Sociedade, v. 29, n. 103, p. 401-424, maio/ago. 2008.

ROCHA, F. J. P. da. Vestibular: cultura e tragédia. Educação e Sociedade, n. 50, p. 15-43, abr. 1995.

SETTON, M. G. J. Um novo capital cultural: pré-disposições e disposições à cultura informal nos segmentos com baixa escolaridade. Educação e Sociedade, v. 26, n. 90, p. 77-105, jan./abr. 2005.

ZAGO, N. Do acesso à permanência no ensino superior: percursos de estudantes universitários de camadas populares. Revista Brasileira de Educação, v. 11, n. 32, p. 226-237, maio/ago. 2006.

ZAGO, N. Realidades sociais e escolares e dinmica familiar nos meios populares. Paidéia, v. 8, n. 14-15, p. 63-73, ago. 1998.




DOI: https://doi.org/10.7213/dialogo.educ.10224

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat