Education, human rights and social reconstruction in contemporary policies for schooling in Brazil

Autores

  • Rodrigo Manoel Dias da Silva Doctor of Social Sciences, assistant professor in the field of Sociology at the Federal University of Southern Border (UFFS), Erechim, RS - Brazil.
  • Roberto Rafael Dias da Silva Doctor of Education, assistant professor in the field of Principles of Education at the Federal University of Southern Border (UFFS), Erechim, RS - Brazil.

DOI:

https://doi.org/10.7213/rde.v13i39.8216

Resumo

This paper aims at analysing the shaping of human rights as a key subject to make Brazilian policies for schooling in our time. From a sociological slant about different processes of individualisation in the contemporary society, the writers problematise the role the theme plays in the social agenda, and make a critique of different meanings it has in our time, emphasising on its strategic position towards new ways of managing school policies and processes. Finally, by looking at the renewing of human rights in documents made for basic education, they argue that these rights have been assumed as an important tool for school fairness, while creating narratives of social reconstruction for a society where uncertainty, flexibility and individualism are naturalised in collective processes of formation and living together. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BAUMAN, Z. O mal-estar da pós-modernidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1998.

BAUMAN, Z. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

BRASIL. Plano Nacional de Educação em Direitos Humanos. Brasília: SEDH/ Ministério da Educação/Ministério da Justiça/Unesco, 2007a.

BRASIL. Programa Ética e Cidadania: construindo valores na escola e na sociedade – inclusão e exclusão social. Brasília: Ministério da Educação/SEB, 2007b.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Brasília: Ministério da Educação/CNE, 2012.

CANDAU, V. (Coord.). Somos [email protected] iguais? Escola, discriminação e educação em direitos humanos. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

CANDAU, V. Educação em direitos humanos: políticas curriculares. In: LOPES, A. C.; MACEDO, E. (Org.). Políticas de currículo em múltiplos contextos. São Paulo: Cortez, 2006. p. 219-240.

CASTEL, R. A insegurança social: o que é ser protegido? Petrópolis: Vozes, 2005.

CAVALIERE, A. M. V. Educação integral: uma nova identidade para a escola brasileira? Educação e Sociedade, v. 23, n. 81, p. 247-270, 2002.

CLAUDE, R. P. Direito à Educação e Educação para os direitos humanos. SUR – Revista Internacional de Direitos Humanos, v. 2, p. 36-63, 2005.

DEWEY, J. Liberalismo, liberdade e cultura. São Paulo: Ed. Nacional/USP, 1970.

DEWEY, J. Experiência e educação. 2. ed. São Paulo: Ed. Nacional, 1976.

DEWEY, J. Pode a educação participar na reconstrução social? Currículo sem fronteiras, v. 1, n. 2, p. 189-193, 2001.

DUBET, F. As desigualdades multiplicadas. Ijuí: Ed. Unijuí, 2003.

DUBET, F. Conflictos de normas y ocaso de la institución. Estudios Sociológicos, v. 22, n. 64, p. 3-24, 2004.

DUBET, F. El declive y las mutaciones de la instituición. Revista de Antropología Social, n. 16, p. 39-66, 2007.

DUBET, F. Democratização escolar e justiça na escola. Revista Educação, v. 33, n. 3, p. 111-124, 2008.

ELIAS, N. O processo civilizador: uma história dos costumes. 2. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2011. v. 1.

ESTEVÃO, C. Justiça e educação: a justiça plural e a igualdade complexa na escola. São Paulo: Cortez, 2001.

ESTEVÃO, C. Educação, justiça e direitos humanos. Educação e Pesquisa, v. 32, n. 1, p. 85-101, 2006.

GONZÁLEZ, M. R. Multiculturalismo y derechos humanos: limitar, tolerar o fomentar lo diferente. Andamios, v. 3, n. 6, p. 33-60, 2007.

JELIN, E. Cidadania revisitada: solidariedade, responsabilidade e direitos. In: JELIN, E.; HERSHBERG, E. (Org.). Construindo a democracia: direitos humanos, cidadania e sociedade na América Latina. São Paulo: EdUSP, 2006. p. 155-180.

LIPOVETSKY, G. Os tempos hipermodernos. São Paulo: Barcarolla, 2004.

LIPOVETSKY, G. Futuro da autonomia e sociedade de indivíduo. In: NETZLING, I.; BINGEMER, M. C.; YUNES, E. (Org.). O futuro da autonomia: uma sociedade de indivíduos?. São Leopoldo: Editora Unisinos, 2009. p. 59-72.

LOURENÇO FILHO, M. B. Organização e administração escolar. São Paulo: Melhoramentos, 1972.

RAMOS, A. H. Educação em Direitos Humanos: local da diferença. Revista Brasileira de Educação, v. 16, n. 46, p. 191-213, 2011.

SENNETT, R. A corrosão do caráter: as consequências pessoais do trabalho no novo capitalismo. 5. ed. Rio de Janeiro: Record, 2001.

SIKKINK, K. A emergência, evolução e efetividade da rede de direitos humanos da América Latina. In: JELIN, E.; HERSHBERG, E. (Org.). Construindo a democracia: direitos humanos, cidadania e sociedade na América Latina. São Paulo: EdUSP, 2006. p. 97-132.

SILVA, R. D. Empreendedorismo e gestão dos talentos na constituição dos universitários contemporâneos. Linhas Críticas, v. 17, n. 34, p. 545-560, 2011.

SILVA, R. M. D. Os direitos culturais e a politica educacional brasileira na contemporaneidade. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação, v. 26, n. 1, p. 123-136, 2010.

SILVA, R. M. D. A escola e as normas em conflito: um ensaio sobre a educação institucionalizada e direitos humanos. Política & Sociedade, v. 10, n. 18, p. 333-350, 2011.

TEIXEIRA, A. Educação não é privilégio. 4. ed. São Paulo: Ed. Nacional, 1977.

TIRAMONTI, G. La escuela en la encrucijada del cambio epocal. Educação e Sociedade, v. 26, n. 92, p. 889-910, 2005.

Downloads

Publicado

2013-07-11

Como Citar

Dias da Silva, R. M., & Dias da Silva, R. R. (2013). Education, human rights and social reconstruction in contemporary policies for schooling in Brazil. Revista Diálogo Educacional, 13(39), 485–504. https://doi.org/10.7213/rde.v13i39.8216