Aproximações do/no Ensino a Distância: interação e construção de conhecimentos

Regina M. S. Puccinelli Tancredi, Evandro Antonio Bertoluci, Iara Suzana Tiggemann

Resumo


Nos últimos anos, presenciamos um significativo crescimento de cursos desenvolvidos a distância, que se expandiram em virtude das inovações tecnológicas e das necessidades da população de se capacitar ao longo da vida num formato mais ajustado ao dinamismo atual. Esses cursos alcançaram a formação de professores, sendo muitas e diversificadas as propostas disponíveis de formação inicial e continuada. Todavia, muitos cursos são oferecidos sem cuidados suficientes para proporcionar aos futuros docentes uma formação sólida que lhes permita enfrentar os desafios que o magistério traz aos que nele atuam. Uma das questões diz respeito à promoção da interação nesses cursos, responsabilidade da qual futuros professores não podem se eximir. Assim, o presente artigo busca desenvolver uma reflexão acerca da importância da interação na educação a distância, tomando por experiência a comunicação ocorrida em duas salas virtuais do curso de Pedagogia da UAB-UFSCar, em uma disciplina oferecida para alunos de primeiro módulo. Elegemos a ferramenta e-mail interno para análise, uma vez que entendemos que ela constitui-se em um canal de comunicação de uso bastante disseminado, de rápida utilização e um espaço privativo para troca de mensagens sobre diferentes assuntos. Com o estudo realizado, observamos indícios de criação de laços sociocognitivos e motivacionais que resultaram em situações de acompanhamento, orientação, cobrança, estímulo e construção de conhecimentos. 

Texto completo:

PDF

Referências


BELONI, M. L. Educação a distância. 5. ed. Campinas: Autores Associados, 2008.

BRASIL. Decreto n. 5.622, de 19 de dezembro de 2005. Regulamenta o art. 80 da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial [da] União. Brasília, 2005. Disponível em:

. Acesso em 20 fev. 2013.

GIOLO, J. A educação a distância e a formação de professores. Educação & Sociedade, v. 29, n. 105, p. 1211-1234, 2008.

MASETTO, M. T. Mediação pedagógica e o uso da tecnologia. In: MORAN, J. M.; MASETTO, M. T.; BEHRENS, M. A. Novas tecnologias e mediação pedagógica. Campinas: Papirus, 2004.

NEVES, C. M. C. A educação a distância e a formação de professores. In: ALMEIDA, M. E. B. de; MORAN, J. M. (Org.). Integração das tecnologias na educação: o salto para o futuro. Secretaria de Educação a Distância. Brasília: Ministério da Educação, 2005. p. 136-141.

PALLOFF, R.; PRATT, K. Construindo comunidades de aprendizagem no ciberespaço: estratégias eficientes para salas de aula on-line. Porto Alegre: Artmed, 2002.

PONTE, J. P. Tecnologias de informação e comunicações na formação de professores: que desafios? Revista Ibero-Americana de Educação, n. 24, p. 63-90, 2000.

SCHLEMMER, E. Metodologias para educação a distância no contexto da formação de comunidades virtuais de aprendizagem. In: BARBOSA, R. M. (Org.). Ambientes virtuais de aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 2005. p. 29-49.

SOLETIC, A. A produção de materiais escritos nos programas de educação a distância: problemas e desafios. In: LITWIN, E. (Org.). Educação a distância: temas para o debate de uma nova agenda educativa. Porto Alegre: Artmed, 2001. p. 73-92.

TANCREDI, R. M. S. P.; REALI, A. M. M. R. Programa de mentoria para professores das séries iniciais: implementando e avaliando um contínuo de aprendizagem docente. São Carlos, DME/UFSCar, 2008. Relatório de pesquisa.

ZUIN, A. S. Educação a distância ou educação distante? O Programa Universidade Aberta do Brasil, o tutor e o professor virtual. Educação & Sociedade, v. 27, n. 96, p. 935-954, 2006.




DOI: https://doi.org/10.7213/dialogo.educ.7645

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat