Formação do professor de Matemática na modalidade a distância: o que pensam os alunos sobre sua aprendizagem

Marilene Ribeiro Resende, Vania Maria de Oliveira Vieira

Resumo


No contexto da expansão vertiginosa da educação a distância no Brasil, especialmente na formação de professores, o presente trabalho visou investigar quem é o aluno concluinte da Licenciatura em Matemática e como ele descreve sua aprendizagem. Optamos por uma abordagem qualitativa de pesquisa, utilizando como procedimentos de coleta de dado, questionário e entrevista semiestruturada, aplicados, respectivamente, a 102 e a oito sujeitos. Procedemos à análise de conteúdo conforme os pressupostos de Bardin (1979). Dialogamos com os seguintes autores: Belloni (1999), Gatti (2009), González Rey (2006), Manrique e André (2006), Pozo (2002) e Preti (2005). Os dados analisados nos permitiram verificar na perspectiva dos sujeitos: a centralidade do aluno no processo de aprendizagem, enfatizando a disciplina, o esforço pessoal e a organização do tempo; a aprendizagemcaracterizada pela busca e pesquisa; a interação e o diálogo como elementos indispensáveis; as mudanças de atitudes em relação à Matemática e ao seu ensino. O que mais se destacou foi o grau de satisfação do aluno em relação à aprendizagem, não só dos conteúdos específicos, mas também dos pedagógicos e didáticos. 

Texto completo:

PDF

Referências


BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1979.

BARRETO, R. G. Formação de professores, tecnologias e linguagens. São Paulo: Loyola, 2002.

BELLONI, M. L. Educação a distância. Campinas: Autores associados, 1999.

COLL, C. et al. Os conteúdos na reforma: ensino e aprendizagem de conceitos, procedimentos e atitudes. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.

COLLINS, H.; GARCIA, A. L. M. Avaliação da experiência em EAD em um contexto de formação de formadores. Educação Temática Digital, v. 10, n. 2, p. 330-354, 2009.

GATTI, B. A. A construção da pesquisa em educação no Brasil. Brasília: Plano Editorial, 2002.

GATTI, B. A. (Coord.); BARRETTO, E. S. S. Professores do Brasil: impasses e desafios. Brasília, UNESCO, 2009.

GONZÁLEZ REY, F. L. O sujeito que aprende: desafios do desenvolvimento do tema da aprendizagem na psicologia e na prática pedagógica. In: TACCA, M. C. V. R. Aprendizagem e trabalho pedagógico. Campinas: Alinea, 2006. p. 29-44.

MANRIQUE, A. L.; ANDRÉ, M. E. D. A. Relações com saberes na formação de professores. In: NACARATO, A. M.; PAIVA, M. A. V. (Org.). A formação do professor que ensina matemática: perspectivas e pesquisas. Belo Horizonte: Autêntica, 2006. p. 133-147.

PRETI, O. (Org.). Educação a distância: sobre discursos e práticas. Brasília: Liber Libro Editora, 2005.

SOUZA, D. D. L.; SILVA Jr., J. R.; FLORESTA, M. G. S. (Org.). Educação a distância: diferentes abordagens críticas. São Paulo: Xamã, 2010.




DOI: https://doi.org/10.7213/dialogo.educ.7637

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat