QUINZE ANOS DA FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO NA ANPED: BALANÇOS E DESAFIOS

Maria Betânia Barbosa Albuquerque, Alder de Sousa Dias

Resumo


Trata-se o presente artigo de um levantamento da produção intelectual circulada no Grupo de Trabalho Filosofia da Educação, também conhecido como GT 17, no contexto da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Educação-ANPEd no período de 1994, momento em que se institucionalizou como Grupo, até o ano de 2008 quando completou quinze anos de existência. Tem como objetivos identificar os temas mais ou menos enfatizados nessa produção, a perspectiva teórica que a sustenta e a origem institucional e geográfica dos trabalhos. Metodologicamente, o artigo caracteriza-se como um estudo exploratório resultado de um levantamento bibliográfico e documental, constando da análise de documentos, tais como: correspondências, relatórios, atas, anais, revistas e CD-ROM da ANPEd circulados no período em foco. Com base em dados quantitativos, o artigo instiga a uma reflexão acerca dos possíveis caminhos epistemológicos percorridos pela Filosofia da Educação a partir da ANPEd. 

Texto completo:

PDF

Referências


ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM EDUCAÇÃO – ANPED. Relatório da 25ª Reunião Anual da ANPEd. Caxambu: ANPEd, 2002. Mimeo.

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM EDUCAÇÃO – ANPEd. Relatório da 27ª Reunião Anual da ANPEd. Caxambu: ANPEd, 2004. Mimeo.

BRASIL. Lei n. 9.394/96, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Legislativo, Brasília, DF, 23 dez. 1996. p. 27833. Disponível em:

. Acesso em: 23 abr. 2010.

DANELON, M. Para um ensino de filosofia do caos e da força: uma leitura à luz da filosofia nietzschiana. Cadernos Cedes, Campinas, v. 24, n. 64, p. 345-358, 2004.

DUSSEL, E. Meditações anticartesianas sobre a origem do anti discurso filosófico da modernidade. In: SANTOS, B. de S.; MENESES, M. P. (Org.). Epistemologias do sul. Coimbra: Almedina, 2009. p. 84-130.

FÁVERO, A. A. et al. O ensino da filosofia no Brasil: um mapa das condições atuais. Cadernos Cedes, Campinas, v. 24, n. 64, p. 257-284, 2004.

HERMANN, N. Nietzsche: uma provocação para a filosofia da educação. In: GHIRALDELLI Jr., P. (Org.). O que é filosofia da educação? Rio de Janeiro: DP&A, 1999.

KOHAN, W. O.; GALLO, S. D. Informe da coordenação: trabalhos inscritos; trabalhosvaprovados; trabalhos recusados. Disponível em: . Acesso em: 30 ago. 2005.

NUNES, J. A. O resgate da epistemologia. In: SANTOS, B. de S.; MENESES, M. P.v(Org.). Epistemologias do sul. Coimbra: Almedina, 2009. p. 261-290.

SANTOS, B. de S. Para além do pensamento abissal: das linhas globais a uma ecologia de saberes. In: SANTOS, B. de S.; MENESES, M. P. (Org.). Epistemologias do sul. Coimbra: Almedina, 2009. p. 23-71.

SAUTTER, F. T. Sobre o ensino de lógica. In: PIOVESAN, A. et al. (Org.). Filosofia e ensino em debate. Ijuí: Ed. Unijuí, 2002. p. 413-424.

SEVERINO, A. J. Proposta de um universo temático para a investigação em filosofia da educação: as implicações da historicidade. Perspectiva, Florianópolis, v. 11, n. 19, p. 11-27, 1993.

SEVERINO, A. J. Relatório de participação na 19a Reunião Anual da ANPEd. São Paulo: [s.n.], 1996. Mimeo.

SEVERINO, A. J.; ROHR, F. Proposta de programação temática para as reuniões do GT – Filosofia da educação. São Paulo; Recife: [s.n.], 1997. Mimeo.

VALLE, L. do. A educação como enigma e como atividade prático-poética: implicações para o ensino da filosofia da educação. Perspectiva, Florianópolis, v. 18, n. 34, p. 33-47, 2000.




DOI: https://doi.org/10.7213/dialogo.educ.5909

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat