Formação de professores da educação de jovens e adultos: diversidade, diálogo, autonomia

Sonia Maria de Vargas, Maria Cecilia de Castello Branco Fantina

Resumo


Neste trabalho pretendemos refletir sobre a importância de uma formação docente para a Educação de Jovens e Adultos (EJA) que permita a apropriação teórico-metodológica dos conceitos de diversidade cultural, diálogo e autonomia. Discutimos as implicações da formação continuada para o desenvolvimento de uma proposta curricular para a EJA que leve em consideração os conceitos assinalados. Destacamos ainda os dilemas políticos e práticos vivenciados pelos docentes que buscam valorizar os saberes dos educandos, procurando se apoiar no diálogo como base para a construção da cidadania. A pesquisa justifica-se em função da necessidade de se ampliar a discussão sobre a formação docente voltada para contextos de grande diversidade cultural, como no caso da EJA. O estudo baseia-se em pesquisa qualitativa, tendo utilizado prioritariamente entrevistas semiestruturadas com professores que lecionavam no Programa de Educação de Jovens e Adultos da Secretaria Municipal do Rio de Janeiro (PEJA/SME-RJ) e que participaram de diferentes processos de formação continuada propostos pela SME-RJ, no período 2004-2008. 

Texto completo:

PDF

Referências


ARENDT, H. Les origines du totalitarisme et Eichmann à Jérusalem. Paris:

Quarto Gallimard, 2002.

ARENDT, H. Condition de l’homme moderne. Paris: Calmann-Lévy, 1983.

ARROYO, M. G. Os coletivos diversos repolitizam a formação. In: DINIZPEREIRA, J. E.; LEÃO, G. (Org.). Quando a diversidade interroga a formação docente. Belo Horizonte: Autêntica, 2008. p. 11-36.

BOBBIO, N. A era dos direitos. Rio de Janeiro: Campus, 1992.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CEB n. 11/ 2000.

Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos. Referencial para as Diretrizes Curriculares Nacionais – DCN dos Cursos de Graduação. Brasília, DF, 11 mar. 2003. Disponível em: . Acesso em: 16 jul. 2009.

DASEN, P. Éducation informelle et processus d’apprentissage. In: DASEN, P.; AKKARI, A. (Org.). Pédagogies et Pédagogues du Sud. Paris: L’Harmattan, 2004. p. 23-52.

DE VARGAS, S. M. Estratégias não escolares de ensino-aprendizagem e formação de professores da EJA. In: FANTINATO, M. C. C. B. (Org.). Etnomatemática: novos desafios teóricos e pedagógicos. Niterói: EdUFF, 2009. p. 193-201.

DE VARGAS, S. M.; FANTINATO, M. C. C. B.; MONTEIRO, E. C. Q. Curso de extensão universitária em Educação de Jovens e Adultos: discutindo a formação continuada de professores. Movimento, Niterói, n. 12, p. 119-132, 2005.

DE VARGAS, S. M.; FÁVERO, O.; RUMMERT, S. M. Formação de profissionais para a educação para jovens e adultos trabalhadores. Educação em Revista, Belo Horizonte, n. 30, p. 39-49, 1999.

DOMITE, M. C. S. Da compreensão sobre formação de professores e professoras numa perspectiva etnomatemática. In: KNIJNIK, G.; WANDERER, F.; OLIVEIRA, C. J. (Org.). Etnomatemática: currículo e formação de professores. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2004. p. 419-431.

FANTINATO, M. C. C. B.; DE VARGAS, S. M. Saberes matemáticos do campo e da escola: processos de aprendizagem e educação de jovens e adultos. Quadrante, Lisboa, v. 19, n. 1, p. 29-47, 2010.

FANTINATO, M. C. C. B.; GARCIA, M. R. Ethnomathematics and adult students: challenges to teachers´ continuing education. In: FOURTH INTERNATIONAL CONFERENCE ON ETHNOMATHEMATICS, 4., 2010, Towson. Proceedings... Towson: ICEM, 2010.

FIORENTINI, D.; NACARATO, A. M. N. Cultura, formação e desenvolvimento profissional de professores que ensinam Matemática. São Paulo: Musa; Campinas: GEPFPM-PRAPEM-FE/Unicamp, 2005.

FONSECA, M. C. R. Educação matemática de jovens e adultos: especificidades, desafios e contribuições. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.

FREIRE, P. Ação cultural para a liberdade e outros escritos. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1976.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários a prática educativa. 2. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1997.

GILS, A. Contribuições da etnomatemática para a educação de jovens e

adultos e para a formação de professores. 2010. 170 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2010.

MONTEIRO, A.; OREY, D.; DOMITE, M. C. S. (Org.). Etnomatemática: papel, valor e significado. São Paulo: Zouk, 2004.

MOREIRA, A. F. B.; CANDAU, V. M. (Org.). Multiculturalismo: diferenças culturais e práticas pedagógicas. Petrópolis: Vozes, 2008.

ORTIZ, R. Anotações sobre o universal e a diversidade. Revista Brasileira de Educação, v. 12, n. 34, p. 7-16, 2007.

SANTOS, B. S. A Construção multicultural da igualdade e da diferença.

Coimbra: Centro de Estudos Sociais, 1999.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2002.




DOI: https://doi.org/10.7213/rde.v11i34.4519

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat