VIOLÊNCIA ESCOLAR: NA ESCOLA, DA ESCOLA E CONTRA A ESCOLA

Elis Palma Priotto, Lindomar Wessler Boneti

Resumo


O texto busca construir uma definição mais ampla de violência escolar em relação as que normalmente se apresentam nos referenciais bibliográficos sobre o tema. Esta ampliação da definição referida se embasa na compreensão do fenômeno como algo intrinsecamente relacionado ao contexto social, cultural e histórico em que ele se dá. Este artigo analisa a maneira de como abordar a questão violência escolar diante das manifestações que ocorrem dentro das instituições escolares e que estão relacionadas tanto a problemas internos como externos do cotidiano escolar. Assim distingue-se violência na escola, violência da escola e violência contra a escola. A análise construída neste texto tem como base dados coletados em duas pesquisas, a primeira, realizada em 2006, intitulada “Características da violência escolar envolvendo adolescentes”; a segunda, realizada nos anos de 2007 e 2008, com o objetivo da realização da dissertação de mestrado, intitulada “Violência escolar: Políticas Públicas e Práticas educativas”.

Texto completo:

PDF

Referências


ABRAMOVAY, Mirian et al. Escola e violência. Brasília: Unesco, 2003.

______. (Org.). Violência nas escolas: situação e perspectiva. Boletim 21, Unesco, v. 1, p. 3-12, 2005.

ADORNO, Sergio. Crime, justiça penal e desigualdade judiciária: as mortes que se contam no tribunal de júri. Revista da USP, v. 21, p. 132-151, 1994.

AMORIN, Cloves; ROMANELLI, Beatriz. A auto-estima e o Bullying: uma possibilidade de atuação do psicólogo escolar/educacional. Psicologia Argumento, Curitiba, v. 4, n. 10, p. 63-69, 2005.

CALDEIRA, Suzana Nunes; REGO, Isabel E. Contributos da psicologia para o estudo da indisciplina na sala de aula. Estudos da Psicologia, Campinas, v. 18, n. 1, p. 76-96, 2001.

CAMACHO, Luiza Mitiko Yshiguro. As sutilezas das faces da violência nas práticas escolares de adolescentes. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 27, n. 1, p. 123-140, 2001.

CHARLOT, Bernard; ÈMIN, Jellab, Aziz (Coord.). Violences à l’école: état des savoirs. Paris: Mason 7 Armand Colin, 1997.

______. A violência na escola: como os sociólogos franceses abordam essa questão. Sociologias, Porto Alegre, ano 4, p. 432-442, 2002.

COLOMBIER, Claire. A violência na escola. Tradução de Roseana Kligerman Murrayl. São Paulo: Summus, 1989.

DEBARBIEUX, Eric. A violência na escola francesa: 30 anos de construção social do objeto (1967- 1997). Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 27, n. 1, p.163-193, 2001.

FUKUI, Lia. Estudo de caso de segurança nas escolas públicas estaduais de São Paulo. Cadernos de Pesquisa, n. 79, p. 68-76, 1991.

FURLONG. Michael. The school in school violence: definitions and facts, 2000. Boletim 21, Unesco, v. 1, p. 16-27, 2005.

LATERMAN, Ilana. Violência e incivilidades na escola. Florianópolis: Letras Contemporâneas, 2000.

PEREIRA, Maria Auxiliadora. Violência nas escolas: visão de professores do Ensino Fundamental sobre esta questão. 2003. Dissertação (Mestrado em Educação) – Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003. p. 114.

PRIOTTO, Elis Palma. Características da violência escolar envolvendo adolescentes. In: EDUCERE. Congresso de Educação da PUCPR, 6, 2006. Curitiba. Anais... Curitiba: Champagnat, 2006. p 16-28

______. Violência escolar: políticas públicas e práticas educativas. 2008. 200 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Curitiba, 2008.

SPÓSITO, Marília Pontes. Um breve balanço da pesquisa sobre violência escolar no Brasil. Revista Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 27, n.1, p. 24-39, 2002.




DOI: https://doi.org/10.7213/rde.v9i26.3700

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat