Educação para as relações étnico-raciais: o projeto Museu de História e Cultura Afro na escola

Vanessa Gomes de Castro, Thiago Rodrigues Tavares

Resumo


O objetivo deste artigo é apresentar o projeto “Museu de História e Cultura Afro”, visando refletir sobre as suas possibilidades didáticas no que tange à educação para as relações étnico-raciais. O projeto consistiu na simulação de uma exposição museológica, sendo desenvolvido em uma escola pública da Rede Estadual de Minas Gerais, reunindo objetos e imagens que fazem parte da história e da cultura da população negra. O projeto contou com a participação de professores, estudantes do 5º ao 9º ano do ensino fundamental e comunidade escolar, que emprestaram os objetos expostos. Diante disso, buscou-se refletir sobre como a simulação de uma exposição museológica na escola pode contribuir didaticamente para o ensino da história e cultura afro. Assim, argumenta-se sobre o potencial educativo dos museus, os quais se configuram como espaços de memórias, conflitos e silenciamentos; as possibilidades dos museus concernentes à educação para as relações étnico-raciais; a simulação de exposições museológicas na escola e suas possibilidades didáticas. Conclui-se que metodologias ativas, criativas e participativas, como a simulação de museus juntos aos alunos da educação básica, mostram-se promissoras nos processos de ensino e aprendizagem, envolvendo motivação, colaboração, seleção, interpretação, comparação, organização e prática, ou seja, capacidades múltiplas, indispensáveis na formação de qualidade dos educandos.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.7213/1981-416X.21.069.DS10

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2021 Editora Universitária Champagnat