History of school subjects: reflection on theoretical and methodological aspects of historiographical practice

Neuza Bertoni Pinto

Resumo


The history of school subjects, one of the newest branches in the history of education, is providing a new look to the act of teaching school subjects. One of its main representatives, the French historian André Chervel, believes that the subjects are school productions set to transform teaching into learning. Closely linked to the school culture, the establishment of a subject is surrounded by moments of stability and transformation, or by impact of educational reform, curriculum reorganization, public change, either by changing the teaching method. Aiming to reflect on the theoretical and methodological basis of this historiographical practice, this study examines the close coordination of school subjects with the school culture in terms of relation between rules and purposes governing the school, teacher professionalization, forms of acquire the content. It also examines concepts that allow us to understand how school subjects are conceived as autonomous entities, produced inside the school.


Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Decreto-Lei n. 8.529, de 2 de janeiro de 1946. Lei Orgânica do Ensino Primário. Diário Oficial [da] União, Poder Executivo, Brasília, DF, 4 jan. 1946. Seção 1, p. 113.

CERTEAU, M. A invenção do cotidiano: artes de fazer. 6 ed. Petrópolis: Vozes, 1994. v. 1.

CHARTIER, R. A história cultural: entre práticas e representações. Lisboa: Difel, 1990.

CHERVEL, A. História das disciplinas escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa. Teoria & Educação, n. 2, p. 177-229, 1990.

CHOPPIN, A. História dos livros e das edições didáticas: sobre o estado da arte. Educação e Pesquisa, v. 30, n. 3, p. 549-566, set./dez. 2004.

COSTA, D. A. A aritmética escolar no ensino primário brasileiro: 1890-1946. 2010. 282 f. Tese (Doutorado em Educação Matemática) –– Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2010.

BRASIL. Decreto-Lei n. 8.529, de 2 de janeiro de 1946. Lei Orgânica do Ensino Primário. Diário Oficial [da] União, Poder Executivo, Brasília, DF, 4 jan. 1946. Seção 1, p. 113.

CERTEAU, M. A invenção do cotidiano: artes de fazer. 6 ed. Petrópolis: Vozes, 1994. v. 1.

CHARTIER, R. A história cultural: entre práticas e representações. Lisboa: Difel, 1990.

CHERVEL, A. História das disciplinas escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa. Teoria & Educação, n. 2, p. 177-229, 1990.

CHOPPIN, A. História dos livros e das edições didáticas: sobre o estado da arte. Educação e Pesquisa, v. 30, n. 3, p. 549-566, set./dez. 2004.

COSTA, D. A. A aritmética escolar no ensino primário brasileiro: 1890-1946. 2010. 282 f. Tese (Doutorado em Educação Matemática) –– Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2010.

ORY, P. L’histoire culturelle. 3 ed. Paris: PUF, 2011. (Que sais-je ?)

VALENTE, W. R. Oito temas sobre História da Educação Matemática. REMATEC – Revista de Educação Matemática, Ensino e Cultura, v. 1, n. 1, p. 22-50, jul./nov. 2006.

VILLELA, L. M. A. “GRUEMA”: uma contribuição para a história da educação matemática no Brasil. 2009. 223 f. Tese (Doutorado em Educação Matemática) –Universidade Bandeirante de São Paulo, São Paulo, 2009.

VIÑAO FRAGO, A. A história das disciplinas escolares. Revista Brasileira de História da Educação, v. 8, n. 3, p. 174-208, 2008.




DOI: https://doi.org/10.7213/rde.v14i41.2299

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat