The child, children’s cultures and the broad sense of the term ‘play’

Nélio Eduardo Spréa

Resumo


This paper presents concepts and proposes reflections on the relationship between children’s everyday play at school, produced during recess time, and the social dynamic elements that contextualize children’s culture. Meanings of the terms game, toy and play are analyzed and contrasted considering the playful action that ensues from the experience of the child who plays. Drawing from Fernandes’ studies (2004), this paper indicates forms of socialization involved during children groups’ playful activities, the role of cultural transmission in play and the creative dimension of playing that makes children agents of their own socialization and producers of their own culture.

Texto completo:

PDF

Referências


BROUGÈRE, G. Brinquedo e cultura. São Paulo: Cortez, 2006.

CORSARO, W. A. Reprodução interpretativa e cultura de pares. In: MÜLLER, F.;

CARVALHO, A. M. A. C. (Org.). Teoria e prática da pesquisa com crianças: diálogos

com William Corsaro. São Paulo: Cortez, 2009.

FERNANDES, F. Folclore e mudança social na cidade de São Paulo. São Paulo: M.

Fontes, 2004.

FORQUIN, J.-C. Escola e cultura: as bases sociais e epistemológicas do conhecimento

escolar. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 1993.

GARANHANI, M. C. Concepções e práticas pedagógicas de educadoras de pequena infância:

os saberes sobre o movimento corporal da criança. 2004. Tese (Doutorado

em Psicologia da Educação) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São

Paulo, 2004.

KISHIMOTO, T. M. Jogos infantis: o jogo, a criança e a educação. Petrópolis:

Vozes, 1993.

MAFRA, L. de A. A sociologia dos estabelecimentos escolares: passado e presente

de um campo de pesquisa em reconstrução. In: ZAGO, N.; CARVALHO, M. P.;

VILELA, R. A. T. (Org.). Itinerários de pesquisa. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

p. 109-136.

PLAISANCE, E. Para uma sociologia da pequena infância. Educação e sociedade,

Campinas, v. 25, n. 86, p. 221-241, abr. 2004. Available at: http://www.scielo.br/

pdf/es/v25n86/v25n86a11. Access on: 17 nov. 2014.

SARMENTO, M. J. Imaginário e culturas da infância. Texto produzido para o projeto

POCTI/CED/49186/2002. Instituto de Estudos da Criança, Universidade do

Minho, Braga, 2002.

SARMENTO, M. J. As culturas da infância nas encruzilhadas da segunda modernidade

In: SARMENTO, M. J.; CERISARA, A. B. Crianças e miúdos: perspectivas

sociopedagógicas da infância e educação. Porto: ASA, 2004.

SOUZA, F. de. Os jogos de mãos: um estudo sobre o processo de participação orientada

na aprendizagem musical infantil. 2009. 221 f. Dissertação (Mestrado em Música) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2009.

SPRÉA, N. A invenção das brincadeiras: um estudo sobre a produção das culturas

infantis nos recreios de escolas em Curitiba. 2010. 234 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2010.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. São Paulo: M. Fontes, 1991.




DOI: https://doi.org/10.7213/rde.v14i43.2098

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat