MESTRADO PROFISSIONAL E MESTRADO ACADÊMICO: APROXIMAÇÕES E DIFERENÇAS

Marli André

Resumo


O texto discute uma proposta de formação de profissionais da educação básica. Toma como pano de fundo alguns desafios enfrentados na formação dos mestrandos que buscam o Programa de Mestrado Profissional em Educação: Formação de Formadores, da PUC SP. O intuito do curso é criar condições para o desenvolvimento de sujeitos críticos, reflexivos, analistas simbólicos da realidade e implementadores de mudanças que concorram para uma educação de qualidade destinada às crianças e jovens da escola básica.  A proposta curricular está centrada em disciplinas e atividades que visam articular a pesquisa e a prática pedagógica, o que provocou, por parte dos professores do programa, um questionamento sobre o que caracteriza a pesquisa no mestrado profissional e em que medida se distingue da pesquisa no mestrado acadêmico. Vários autores estrangeiros, como Stenhouse, Elliot, Tripp, Lerner que discutem a pesquisa e a intervenção na escola e na sala de aula foram revisitados. Propostas de autores brasileiros como Lüdke e Gatti também foram retomadas para ajudar a esclarecer as dúvidas. Constatou-se que a diferenças fundamental encontra-se no objeto de estudo, um tem como referência a prática profissional, o outro, o avanço do conhecimento. O ponto de aproximação entre a pesquisa acadêmica e a pesquisa da prática é o rigor teórico-metodológico: ambas exigem planejamento, controle e sistematização do conhecimento.


Palavras-chave


Mestrado profissional; Formação; Educação básica; Pesquisa da prática pedagógica

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.7213/1981-416X.17.053.AO06

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat