A METODOLOGIA DA PROBLEMATIZAÇÃO EM TRÊS VERSÕES NO CONTEXTO DA DIDÁTICA E DA FORMAÇÃO DE PROFESSORES

Neusi Aparecida Navas Berbel

Resumo


Este texto apresenta parte de um estudo que utilizou, como método de investigação, os três graus/momentos de elaboração de Karel Kosik, e que focalizou a Metodologia da Problematização com o Arco de Maguerez como caminho de ensino (com pesquisa) no âmbito da Didática. Após muitos anos de estudo e experiências com a Metodologia da Problematização, foi possível conhecer as características de suas origens, o que possibilitou identificar e analisar três versões de explicação e uso para o Arco de Maguerez: a de Maguerez, a de Bordenave e a de Berbel. Foi possível, também, perceber um processo de reinterpretação/ressignificação do Arco a partir de sua elaboração primeira, em termos de suas etapas, públicos-alvo e ações didáticas em sua utilização. Um ponto comum que permeia as versões explicativas é o seu uso como caminho metodológico voltado para a formação profissional, inicial ou continuada, sendo que nas duas últimas versões a ênfase é na formação de professores. Constatou-se que a problematização ou a elaboração de problemas não estava presente na versão de Maguerez, com as decisões centradas nos elaboradores da proposta. Já na segunda versão, os problemas eram elaborados pelos professores, diferentemente da terceira versão, que é pensada e utilizada para promover esse aprendizado pelos alunos, que são posicionados como protagonistas principais de todo o processo. Maguerez buscava ultrapassar a concepção tradicional de formação, assim como Bordenave e Pereira,sendo que estes apontam o Arco como apropriado para uma pedagogia problematizadora. 

Texto completo:

PDF

Referências


BERBEL, N. A. N. Currículo médico e compromisso social. Divulgação em Saúde para Debate, Londrina, n. 9, p. 54-59, 1994.

BERBEL, N. A. N. Metodologia da problematização: uma alternativa metodológica apropriada para o ensino superior. Semina: Ciências Sociais e Humanas, Londrina, v. 16, n. 2, p. 9-19, 1995.

BERBEL, N. A. N. Metodologia da problematização no ensino superior e sua contribuição para o plano da práxis. Semina: Ciências Sociais e Humanas, Londrina, v. 17, p. 7-17, 1996.

BERBEL, N. A. N. Metodologia da problematização: experiências com questões de ensino superior. Londrina: UEL, 1998a.

BERBEL, N. A. N. Metodologia da problematização: experiências com questões de ensino superior, ensino médio e clínica. Londrina: UEL, 1998b.

BERBEL, N. A. N. A problematização e a aprendizagem baseada em problemas: diferentes termos ou diferentes caminhos? Interface: Comunicação, Saúde, Educação, Botucatu, v. 2,>n. 2,>p. 139-154, 1998c.

BERBEL, N. A. N. (Org.). Metodologia da problematização: fundamentos e aplicações. Londrina: UEL; Comped; Inep, 1999.

BERBEL, N. A. N. A pesquisa em didática e prática de ensino através da Metodologia da Problematização. In: ROMANOWSKI, J. P.; MARTINS, P. L. O.; JUNQUEIRA, S. R. A. (Org.). Conhecimento local e conhecimento universal: pesquisa, didática e ação docente. Curitiba: Champagnat, 2004.

BERBEL, N. A. N. O exercício da práxis por meio da Metodologia da Problematização: uma contribuição para a formação de prossionais da educação. In: BEHRENS, M. A.; ENS, R. T.; VOSGERAU, D. S. R. (Org.). Discutindo a educação na dimensão da práxis. Curitiba: Champagnat, 2007.

BORDENAVE, J. D.; PEREIRA, A. M. Estratégias de ensino-aprendizagem. 4. ed. Petrópolis: Vozes, 1982.

BORDENAVE, J. E. D. Alguns fatores pedagógicos. 1989. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2011.

BORDENAVE, J. E. D. Método da problematização: fundamentos teóricos e aplicações no ensino superior. Londrina: UEL, 1998. Anotações para palestra proferida na Universidade Estadual de Londrina.

COLOMBO, A. A.; BERBEL, N. A. N. A Metodologia da Problematização com o Arco de Maguerez e sua relação com os saberes de professores. Semina: Ciências Sociais e Humanas, Londrina, v. 28, n. 2, p. 121-146, 2007.

FREIRE, P. Conscientização: teoria e prática da libertação: uma introdução ao pensamento de Paulo Freire. 3. ed. São Paulo: Moraes, 1980.

FREIRE, P. A pedagogia do oprimido. 13. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983.

KOSIK, K. A dialética do concreto. 7. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2002.

MAGUEREZ, C. La promotion technique du travailleur analphabete. Paris: Eyrolles; Éditions d’Organisation, 1966.

MAGUEREZ, C. Elementos para uma pedagogia de massa na assistência técnica agrícola. In: COORDENADORIA DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA INTEGRAL – CATI. Análise do sistema paulista de assistência à agricultura. Campinas, 1970. Mimeografado.

SÁNCHEZ VÁZQUEZ, A. Filoso(a da praxis. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/dialogo.educ.5904

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat