MEDIAÇÃO PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: ENTRE ENUNCIADOS TEÓRICOS E PRÁTICAS CONSTRUÍDAS

Alba Regina Battisti de Souza, Ademilde Silveira Sartori, Jucimara Roesler

Resumo


Neste artigo, analisa-se o processo de mobilização e construção de saberes docentes de professores/as que atuam na Educação a Distância (EaD), tendo como foco o processo de mediação pedagógica. Trata-se de um estudo pautado em pressupostos contemporâneos sobre a constituição dos saberes docentes, em especial nas áreas de educação e comunicação. Na EaD, o distanciamento físico sempre exigiu recursos e estratégias didáticas e comunicativas diferentes dos convencionais. Com a inserção das tecnologias digitais de comunicação e o desenvolvimento de ambientes virtuais de aprendizagem, a função mediadora do professor tomou um forte impulso, provocado pelas possibilidades e também pelas exigências da configuração desse novo “espaço”. Como os/as professores/as desenvolvem essa atitude mediadora na EaD? Como lidam com os alunos, uma vez que não podem intervir presencialmente? Qual o papel das tecnologias de informação e da comunicação (TIC) nesta mediação? Como utilizar as TIC de modo a potencializar esta mediação? Assim, por meio dessas perguntas, aborda-se a mediação pedagógica, levantando dilemas e apontando perspectivas e possibilidades na EaD, procurando contribuir com a formação e atuação docente na modalidade.

Texto completo:

PDF

Referências


FRANCIOSI, B. R. T.; MEDEIROS, M. F. de; COLLA, A. L. Caos, criatividade e ambientes de aprendizagem. In: MEDEIROS M. F. de;

FARIA, E. T. (Org.). Educação a distância: cartografias pulsantes em movimento. Porto alegre: EDIPUCRS, 2003. p. 129-149.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessário à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 2002.

_____. Extensão ou comunicação. Tradução de Rosisca D. de Oliveira. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979.

GÓMEZ, A. P. O pensamento prático do professor: a formação do professor como profissional reflexivo. In: NÓVOA, A. (Org.). Os professores e a sua formação. Dom Quixote: Lisboa, 1997. p. 93-114.

KENSKI, V. M. Tecnologias e ensino presencial e a distância. São Paulo: Papirus, 2003.

LITWIN, E. Das tradições à virtualidade. In: LITWIN, E. (Org.). Educação a distância: temas para o debate de uma nova agenda educativa. Porto Alegre: Artmed, 2001. p. 13-22.

MAFFESOLI, M. A comunicação sem fim (teoria pós-moderna da comunicação). Revista FAMECOS, Porto Alegre, n. 20, p. 13-20, abr. 2003.

MASETTO, M. T. Mediação pedagógica e o uso da tecnologia. In: MORAN, J. M.; MASETTO M. T.; BEHRENS, M. A. Novas tecnologias e mediação pedagógica. São Paulo: Papirus, 2000. p. 133-173.

PALLOF R. M.; PRATT, K. Construindo comunidades de aprendizagem no ciberespaço: estratégias eficientes para salas de aula on-line. Porto Alegre: Artmed, 2002.

PERRENOUD, P. Dez novas competências para ensinar. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000.

______. Agir na urgência: decidir na incerteza. Porto Alegre: Artmed, 2001.

SARTORI, A. S. Gestão da comunicação na educação superior a distância. 2005. 267 f. Tese (Doutorado em Ciências da Comunicação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005.

SARTORI, A.; ROESLER, J. Educação superior a distância. Gestão da aprendizagem e da produção de materiais didáticos impressos e online. Tubarão: Unisul, 2005.

SOUZA, A. R. B. de. Movimento didático na educação a distância: análises e prospecções. 2005. 223 f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2005.

VEIGA, I. P. A. As dimensões do processo didático na ação docente. In: ROMANOWSKY, Joana P.; MARTINS, P. L. O.; JUNQUEIRA, S. (Org.). XII ENDIPE - Conhecimento local e conhecimento universal: pesquisa, didática e ação docente. Curitiba: Champagnat, 2004. p. 57-81.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rde.v8i24.3850

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat