Metodologia de narrativas autobiográficas na formação de educadores

Lidnei Ventura, Dulce Márcia Cruz

Resumo


A experiência de pesquisa ora relatada inscreve-se numa investigação mais ampla de doutorado em andamento, que estuda narrativas autobiográficas de um grupo de alunas egressas do curso de Pedagogia a distância do Centro de Educação a Distância (CEAD), da Universidade do Estado de Santa Catarina. O foco do presente artigo é o potencial formativo da metodologia de narrativas autobiográficas (memoriais) coletadas no espaço biográfico do curso de extensão intitulado “Narrativa, autobiografia e formação de educadores”, destinado à formação continuada de egressos, promovido pelo CEAD. Memoriais autobiográficos, narrados em primeira pessoa, oferecem ao pesquisador farto material de investigação acerca das possibilidades (auto)formativas do relato de experiências na formação inicial e continuada de educadores. Neste trabalho, parte-se do princípio benjaminiano de que narrativas, além de se constituírem como (re)produções e transmissões de histórias, são essencialmente partilhas de experiências de vida. O movimento de pesquisa e formação oferecido no referido curso priorizou três momentos (auto)formativos interdependentes: o exercício da experiência narrativa, a socialização da experiência narrativa e a (meta)reflexão sobre a experiência narrativa. Além de descrever o funcionamento do curso, o presente artigo apresenta os fundamentos da metodologia de formação continuada com narrativas e os resultados da pesquisa com memoriais autobiográficos. Como resultados prévios, constatou-se a importância da pesquisa narrativa no âmbito das ciências humanas, bem como suas possibilidades inovadoras de construção de conhecimentos, habilidades e competências acadêmicas e profissionais por parte dos sujeitos educadores pesquisados em formação.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.7213/1981-416X.19.060.AO06

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Revista Diálogo Educacional