Sustentabilidade na educação ambiental: uma alternativa local, na reserva extrativista do Extremo Norte do Tocantins

Fábio Pessoa Vieira, Lucas Barbosa e Souza

Resumo


Este artigo intenta apresentar outra possibilidade de compreensão sobre a sustentabilidade, na Educação Ambiental, tendo como suporte a fenomenologia e o pós-colonialismo. Para isso, o caminho escolhido é compreender a relação do homem com o ambiente, considerando como ponto deflagrador para tal, o envolvimento com o lugar. Esse envolvimento é entendido como uma perspectiva crítica à sociedade moderna e cientificista e à sua concepção de desenvolvimento, que implica na degradação ambiental. Logo, pensar sobre a sustentabilidade na Educação Ambiental é compreender que existe uma diversidade de sustentabilidades, construídas como produto das experiências humanas, a partir da relação de envolvimento com o lugar. Dessa maneira, a presente pesquisa buscou apresentar uma alternativa, de sustentabilidade local, ao conceito de desenvolvimento sustentável elaborado pela ONU. Tal alternativa foi descrita por intermédio de relatórios, elaborados por estudantes de Pedagogia da Universidade Federal do Tocantins, em uma saída de campo realizada na Reserva Extrativista do Extremo Norte do Tocantins.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.7213/1981-416X.17.055.AO05

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Diálogo Educacional