A crítica da violência de Walter Benjamin: implicações histórico-temporais do conceito de reine Gewalt

Jonnefer F. Barbosa

Resumo


“ZurKritik der Gewalt”, publicado em agosto de 1921, nos ArchivfurSozialwissenschaftundSozialpolitik, tratará da tentativa de demarcação de uma violência (Gewalt) exterior (auserhalb) ou para além (jenseits) do direito: uma“violência pura” (reine Gewalt),que romperia a dialética da violência mítica que instauraria e conservaria a ordem jurídica. Este artigo pretende estabelecer algumas problematizações sobre esse conceito na filosofia de Walter Benjamin e de alguns intérpretes contemporâneos,buscando conjugar o conceito de reine Gewalt com as reflexões benjaminianas sobre o tempo e a história.

Texto completo:

PDF

Referências


AGAMBEN, G. Sui limiti della violenza. Nuovi Argomenti, n. 11, p. 160-173, 1969.

AGAMBEN, G. Stato de eccezione. Turim: Bollati Boringuieri, 2003.

ARENDT, H. Homens em tempos sombrios. Tradução de Denise Bottmann. São Paulo: Companhia das Letras, 1987.

ARENDT, H. Sobre a violência. Tradução de André Duarte. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 1994.

ARENDT, H. Sobre a revolução. Tradução de I. Morais. Lisboa: Relógio D’Água, 2001a.

ARENDT, H. A condição humana. Tradução de Roberto Raposo. 10. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2001b.

BENJAMIN, W. Crítica da violência – Crítica do poder. Tradução de Willi Bolle. In: BENJAMIN, W. Documentos de cultura, documentos de barbárie: escritos escolhidos. São Paulo: Edusp; Cultrix, 1986. p. 160-175.

BENJAMIN, W. O anjo da história. Tradução de João Barrento. Lisboa: Assírio & Alvim, 2010.

BENJAMIN, W. Para uma crítica da violência. In: BENJAMIN, W. Escritos sobre mito e linguagem. Tradução de Ernani Chaves. Organização de Jeanne Marie Gagnebin. São Paulo: Editora 34; Duas Cidades, 2011. p. 121-156.

BENJAMIN, W. Teses sobre o conceito de história. Tradução de Jeanne Marie Gagnebin e Marcos L. Müller. In: LÖWY, M. Walter Benjamin: aviso de incêndio – uma leitura das teses “sobre o conceito de história”. São Paulo: Boitempo, 2005. p. 41-142.

BENJAMIN, W; ADORNO, G. Correspondencia (1930-1940). Tradução de Marina Dimópulos. Buenos Aires: Eterna Cadência, 2011.

DERRIDA, J. Força de lei. Tradução de Leyla Perrone-Moisés. São Paulo: M. Fontes, 2005.

GAGNEBIN, J. M. História e narração em Walter Benjamin. São Paulo: Perspectiva, 2004.

GAGNEBIN, J. M. (Org.). Apresentação. In: BENJAMIN, W. Escritos sobre mito e linguagem. São Paulo: Editora 34; Duas Cidades, 2011. p. 7-11.

FITTKO, L. Mi travesía de los Pirineos. Barcelona: Muchnik, 1988.

ŽIŽEK, S. De la democracia a la violencia divina. In: BROWN, W. et al. Democracia, en qué estado? Traducción de Matthew Gajdowsky. Buenos Aires: Prometeo Libros, 2010. p. 105-124.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/aurora.25.037.DS07

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.