FERNANDO PESSOA E A ARTE DE JAZER A VIDA

Maria João Mayer Branco

Resumo


Neste estudo procura-se avaliar as consequências da crise das categorias modernas de sujeito e consciência na poesia pessoana. Mostra-se que essa crise não conduz, em Pessoa, a uma concepção niilista da existência, e que do mal-estar do excesso de consciência nasce, na sua obra, a concepção de uma singular experiência de vitalidade em estados que o poeta identifi ca com a infância e com experiências-limite do tempo e do espaço. O reverso positivo da explosão da consciência não corresponde, em Pessoa, a um anseio místico de retorno à unidade e à quietude, mas a uma experiência afectiva do movimento anímico a que chama “desassossego”. Irredutível às categorias fi losófi cas do espaço e do tempo, impossível de deter pelo pensamento, o que está em jogo é a experiência do fl uxo da vida na possibilidade de “mudar de alma” ou do “saber ver” ensinado por Alberto Caeiro.

Texto completo:

PDF

Referências


CAEIRO, A. Poesia. Lisboa: Assírio e Alvim, 2001.

CAMPOS, Á. de. Notas para a recordação do meu mestre Caeiro. Lisboa: Editorial Estampa, 1997.

CAMPOS, Á. de. Poesia. Lisboa: Assírio e Alvim, 2002.

GIL, J. Fernando Pessoa ou a metafísica das sensações. Lisboa: Relógio d’Água, 1988.

GIL, J. O espaço interior. Lisboa: Editorial Presença, 1993.

GIL, J. Diferença e negação na poesia de Fernando Pessoa. Lisboa: Relógio d’Água, 1999.

LOURENÇO, E. Poesia e metafísica. Lisboa: Gradiva, 2002.

PESSOA, F. Fausto. Tragédia subjectiva (Fragmentos). Lisboa: Editorial Presença, 1988.

PESSOA, F. Livro do desassossego. Lisboa: Editorial Presença, 1990-1991. v. 2. Editorial Teresa Sobral Cunha.

PESSOA, F. Poesias. Lisboa: Edições Ática, 1992.

PESSOA, F. Novas poesias inéditas. Lisboa: Edições Ática, 1993.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rfa.v22i31.2539

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.