Virtual environment and teaching methodology in Higher Education in on-site modality

Ettiene Guérios, Sandra Sausen

Resumo


This paper discusses the use of virtual environments in Higher Education in the presential modality. It comes from reflection on the results of qualitative research on exploratory-interpretative processes of interaction and mobilization of knowledge identified in students from a classroom course in Mathematics using resources from virtual learning environments. The theoretical framework is based on Thompson (2004), Primo (2008), Silva (2010), Scherer (2005), Charlot (2000), among others, with regard to the processes of interaction and mobilization of knowledge; in Guérios (2002) and Doll Jr. (1997) regarding the methodology of teaching in teacher education. The methodology of teaching is considered in an epistemological perspective that considers the relationship between subject and knowledge in the light of the curriculum learning. We observed that knowledge was mobilized in the interactive process and that there was conceptual learning of theoretical foundations of the Methodology of Teaching Mathematics subject. We discuss these results in view of the methodology of teaching in initial teacher training. We conclude pointing to the possibility of building a teaching methodology for higher education in the classroom mode, in which the spaces and virtual classroom environments are used as articulated environments, in the context of pedagogical practices that favor the existence of a reflexive learning movement. 

Texto completo:

PDF

Referências


BAIRRAL, M. A. Discurso, interação e aprendizagem matemática em ambientes virtuais a distância. Seropédica: Editora Universidade Rural, 2007.

BROUSSEAU, G. Guy Brousseau: a cultura matemática é um instrumento para a cidadania. Revista Nova Escola, n. 228, dez. 2009. Disponível em: . Acesso em: 2 nov. 2010.

BUTTS, T. Formulando problemas adequadamente. In: KRULIK, S.; REYS, R. E. (Org.). A resolução de problemas na matemática escolar. Tradução Hygino H. Domingues, Olga Corbo. São Paulo: Atual, 1997. p. 32-48.

CHARLOT, B. Da relação com o saber: elementos para uma teoria. Porto Alegre: Artmed, 2000.

DOLL JR., W. Currículo: uma perspectiva pós-moderna. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

GUÉRIOS, E. Espaços oficiais e intersticiais da formação docente: história de um grupo de professores na área de ciências e Matemática. 2002. 234 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2002.

GUÉRIOS, E.; SAUSEN, S. Ambiente Virtual de Aprendizagem e educação presencial: uma integração possível na formação de professores. Práxis Educativa, v. 7, n. 2, 2012.

doi:10.5212/PraxEduc.v.7i2.0012.

MOREIRA, M. A.; MASINI, E. F. S. Aprendizagem significativa: a teoria de David Ausubel. São Paulo: Centauro, 2001.

ONTORIA, A. et al. Mapas conceptuales: una tecnica para aprender. 5. ed. España: Narcea, S.A. de Ediciones, 1995.

ONUCHIC, L. R. Uma história da resolução de problemas no brasil e no mundo. Palestra de encerramento do Institute for Social and Economic Research and Policy – ISERP. 2007. Disponível em: . Acesso em: 25 jul. 2012.

POLYA, G. A arte de resolver problemas: um novo aspecto do método matemático. Tradução e adaptação Heitor Lisboa de Araújo. Rio de Janeiro: Interciência, 1995.

PRIMO, A. Interação mediada por computador: comunicação, cibercultura, cognição. 2. ed. Porto Alegre: Sulina, 2008.

ROMANATTO, M. C. Resolução de problemas na formação de professores e pesquisadores. Disponível em: . Acesso em: 25 jul. 2012.

SANTOS, V. S. et al. Formação de professores numa visão complexa com o auxílio de metodologias e dispositivos em interfaces online. Revista Diálogo Educacional, v. 10, n. 31, p. 521-540, 2010.

SCHERER, S. Uma estética possível para a educação bimodal: aprendizagem e comunicação em ambientes presenciais e virtuais – uma experiência em estatística aplicada à educação. 241 f. Tese (Doutorado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2005.

SILVA, M. Integração das tecnologias na educação. Internet na escola e inclusão. Brasília: MEC/ SED, 2005.

SILVA, M. Sala de aula interativa: educação, comunicação, mídia clássica. 5. ed. São Paulo: Loyola, 2010.

THOMPSON, J. B. A mídia e a modernidade: uma teoria social da mídia. Tradução Wagner de Oliveira Brandão. 6. ed. Petrópolis: Vozes, 2004.

VILLELLA, J. Ideas para enseñar... a través de problemas. Montevideo: Zonalibro, 2006.

VISEU, F.; PONTE, J. P. A formação do professor de matemática, apoiada pelas TIC, no seu estágio pedagógico. Bolema, v. 26, n. 42A, p. 329-357, 2012. doi:10.1590/S0103-636X2012000100015.




DOI: https://doi.org/10.7213/dialogo.educ.7647

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat