E-group: uma estratégia para o desenvolvimento profissional de professores

Andréia de Assis Ferreira, Bento Duarte da Silva

Resumo


Neste texto, colocaremos em discussão, de forma predominante, o referencial teórico que norteou uma pesquisa de doutoramento1 acerca do desenvolvimento profissional de professores de História da Rede Municipal de Ensino de Belo Horizonte (Brasil), que vivenciaram um processo de formação e consolidação de um grupo colaborativo, mediado pelas tecnologias de informação e comunicação aplicadas à educação - TICE. Destacamos como a colaboração online pode ser potencializadora do desenvolvimento profissional de professores e apresentamos breves exemplos dessa interação mediada pela ferramenta E-group. A partir do conceito de desenvolvimento profissional adotado por Garcia (1999) – como o conjunto de processos e estratégias que facilitam a reflexão dos professores sobre a sua prática, que contribui para que os professores gerem conhecimento prático, estratégico e sejam capazes de aprender com sua experiência –, acreditamos que o grupo colaborativo virtual pode ser um espaço desencadeador e propício para que essas reflexões ocorram. 

Texto completo:

PDF

Referências


CAIMI, F. E. Processos de conceituação da ação docente em contextos de sentido a partir da Licenciatura em História. 2006. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2006.

COSTA, G. O professor de matemática e as tecnologias de informação e comunicação: abrindo caminho para uma nova cultura profissional. 2004. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2004.

DAY, C. Desenvolvimento profissional de professores. Porto: Porto Editora, 2001.

FERREIRA, A. A. Desenvolvimento profissional de professores de História: estudo de caso de um grupo colaborativo mediado pelas tecnologias de informação e comunicação aplicadas à educação. 2010. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2010.

GARCÍA, C. Formação de professores: para uma mudança educativa. Porto: Porto Editora. 1999.

NITZKE, J. A. et al. Avaliando aplicações para criação de ambientes de aprendizagem colaborativa. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO, 10., 23-25 nov. 1999, Curitiba. Anais... Curitiba: UFPR, 1999. p. 303-310.

PONTE, J. P. Da formação ao desenvolvimento profissional. In: PROFMAT, 1998, Lisboa. Actas... Lisboa: Associação dos Professores de Matemática, 1998. p. 27-44.

PRIMO, A. Interação mediada por computador: comunicação, cibercultura, cognição. Porto Alegre: Sulina, 2007.

ROJO, A. Participation in scholarly electronic Forums. 1995. Thesis

(Doctorate in Education) – University of Toronto, Toronto, 1995.

SILVA, B. A tecnologia é uma estratégia. In: CONFERÊNCIA INTERNACIONAL CHALLENGES, 2., 2001, Braga. Actas... Braga: Centro de Competência da Universidade do Minho, 2001. p. 839-859.

TORRES, P. L.; ALCÂNTARA, P. R.; IRALA, E. A. Grupos de consenso: uma proposta de aprendizagem colaborativa para o processo de ensino-aprendizagem. Diálogo Educacional, v. 4, n. 13, 2004.




DOI: https://doi.org/10.7213/dialogo.educ.7643

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat