PIBID as the “third space” in the initial formation of teachers

Helena Maria dos Santos Felício

Resumo


This work aims to analyze the perceptions of the undergraduates involved with the Institutional Scholarship Program for New Teachers (PIBID) of the Federal University of Alfenas (UNIFAL-MG) concerning the development of this program as a space-time to the professional formation of teachers. Zeichner (2010) studies the concept of “third space”, eliminating the polarities between theory and practice towards the creation of space(s)- time(s) that gather practical and academic knowledge or skills in less hierarchical settings, having as objective the creation of new learning opportunities for future teachers. From
this concept, we qualitatively analyzed the experiences of the students that took part in the PIBID from 2010 to 2012, from the assumptions of methodological studies of narratives, establishing as categories the information concerning the theory-practice relationship, the relationship between School and University, the school reality and the reality of education, and the initial and continuing training of teachers. According to the results, the PIBID, as a public policy to initiate the professional formation of teachers, should influence the teaching career policies and the policies that define the work conditions of teachers, since the PIBID is, to the undergraduate students, a fundamental space-time to consolidate a high-quality education for teachers; however, they intend to teach in higher education.

 


Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CP 009/2001. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 18 jan. 2002. Seção 1, p. 31.

BRASIL. Decreto n. 7.219, de 24 de junho de 2010. Dispõe sobre o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID e dá outras providências. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, DF, 26 jun. 2010. Seção 1, p. 4

CONNELLY, F. M.; CLANDININ, D. J. Relatos de experiencia e investigación narrativa. In: LARROSA, J. et al. Déjame que te cuente: ensayos sobre narrativa y educación. Barcelona: Editorial Laertes, 1995.

DAMIANI, M. F. Entendendo o trabalho colaborativo em educação e revelando seus benefícios. Educar em Revista, n. 31, p. 213-230, 2008.

DIAS DA SILVA, M. H. G. F. Política de formação de professores no Brasil: as ciladas da reestruturação das licenciaturas. Perspectiva, v. 23, n. 2, p. 381-406, jul./dez. 2005.

FERREIRA, L.; REALI, A. Aprendendo a ensinar e a ser professor: contribuições e desafios de um programa de Iniciação a Docência para Professores de Educação Física. 2005. Trabalho apresentado à 28. Reunião da ANPEd, Caxambu, 2005.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 7. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1998.

GARCIA, C. M. Formação de professores: para uma mudança educativa. Porto: Porto Editora, 1999.

GATTI, B. A. Grupo focal na pesquisa em Ciências Sociais e Humanas. Brasília: Líber Livro, 2005.

GATTI, B. A. Formação de professores para o Ensino Fundamental: instituições formadoras e seus currículos. São Paulo: Fundação Victor Civita, 2010. (Estudos & Pesquisas Educacionais, 1).

GOMES, C.; FELÍCIO, H. M. S. Caminhos para a docência: O PIBID em foco. São Leopoldo: Oikos, 2012.

LIBÂNEO, J. C. A aprendizagem escolar e a formação de professores na perspectiva da Psicologia Histórico-cultural e da Teoria da Atividade. Educar em Revista, n. 24, p. 113-147, 2004.

LÜDKE, M.; CRUZ, G. B. Aproximando a Universidade da Escola Básica pela pesquisa. Cadernos de Pesquisa, v. 35, n. 125, p. 81-109, maio/ago. 2005.

NEVES, C. M. C. Relatório de gestão 2009-2011. Brasília: Capes, Diretoria de Educação Básica Presencial, 2012.

NOVOA, A. Professores: imagens do futuro presente. Lisboa: Educa, 2009.

NÓVOA, A. (Org.). Os professores e a sua formação. 3. ed. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1997.

OLIVEIRA, D. A. A reestruturação do trabalho docente: precarização e flexibilização. Educação e Sociedade, v. 25, n. 89, p. 1127-1144, maio/ago. 2004.

PIMENTA, S. G. (Org.). Saberes pedagógicos e atividade docente. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2002.

SACRISTÁN, J. G. Consciência e acção sobre a prática como libertação profissional dos professores. In: NOVOA, A. (Org.). Profissão professor. Porto: Porto Editora, 1991.

SANTOS, H. M. O estágio curricular na formação de professores: diversos olhares. 2004. Dissertação (Mestrado em Educação) — Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2004.

SAVIANI, D. Formação de professores: aspectos históricos e teóricos do problema no contexto brasileiro. Revista Brasileira de Educação, v. 14, n. 40, jan./abr. 2009.

SEVERINO, A. J. Educação, sujeito e história. São Paulo: Olho d’Água, 2002.

ZEICHNER, K. Repensando as conexões entre a formação na universidade e as experiências de campo na formação de professores em faculdades e universidade. Educação, v. 35, n. 3, p. 479-504, maio/ago. 2010.




DOI: https://doi.org/10.7213/rde.v14i42.6593

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat