APRENDER A CONHECER: saber é desejar aprender o que não se sabe

Dimas Florian

Resumo


Este texto busca localizar as conexões do conhecimento com o mundo na dimensão do processo social de sua construção. Entende-se que numa sociedade do conhecimento, não saber aprender é desconhecer. São 13 as razões enunciadas: os pontos cegos, as fragilidades lacunares do não saber, o reconhecimento dos limites, das possibilidades do próprio conhecimento e daquilo que está ao seu alcance.

 


Texto completo:

PDF

Referências


BAUMAN, Z. En busca de la política. Ciudad Del México: Fondo de Cultura Económica, 2001.

DEMO, P. Educação e conhecimento: relação necessária, insuficiente e controversa. Petrópolis: Vozes, 2000.

FLORIANI, D. Conhecimento científico: racionalidade instrumental e cultura. Jornal da Ciência: SBPC, Rio de Janeiro, RJ, p. 14, 2001.

______ . Conhecimento, meio ambiente e globalização. No prelo. Curitiba: [s. n.], 2003.

GARCÍA, Canclini, N. La globalización imaginada. Ciudad Del México: Paidós, 1999.

GIDDES, A. A Constituição da sociedade. São Paulo, SP: Martins Fontes, 1989.

HELLER, A. ; FEHÉR, F. A condição política pós-moderna. Rio de janeiro, RJ: Civilização Brasileira, 1998.




DOI: https://doi.org/10.7213/rde.v4i10.6401

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat