EDUCAÇÃO E HEGEMONIA CATÓLICA NO BRASIL( 1870 a 1900)

Peri Mesquida

Resumo


O presente estudo é o resultado parcial de uma pesquisa histórica na área da educação que, à luz de fontes primárias e historiográficas, procura identificar as agências e os atores sócio-históricos que, nas três últimas décadas do século XIX, ignoraram a educação ou dela se utilizaram para exercer influência política e religiosa sobre o conjunto da sociedade. Em particular, focamos as nossas investigações sobre as relações que se estabeleceram entre a Igreja e o Estado, nos últimos tempos do regime monárquico e os primeiros anos da República, levando em consideração as transformações que se operavam no modo de produção.

Texto completo:

PDF

Referências


AUBERT, R. Nova História da Igreja. Petrópolis: Vozes, 1975.

AZZI, R. O catolicismo popular no Brasil. Petrópolis: Vozes, 1978.

AZZI, R. O episcopado do Brasil frente ao catolicismo popular. Petrópolis: Vozes, 1977.

AZZI, R. O movimento brasileiro de reforma católica durante o século XIX. In: REB, 135, 1974.

BERGER, M. Educação e dependência. São Paulo: Difel, 1984.

BISPOS. Pastoral Coletiva de 1890. Brasília: UnB, 1981.

BOBBIO, N. Dicionário de política. Brasília: UnB, 1994.

CUNHA, L. A. A universidade temporã. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1986.

DAEHNDART, R. A missão templária nos descobrimentos. Lisboa: Nova

Acrópole, 1993.

EISENBERG, J. As missões jesuíticas e o pensamento político moderno. Belo Horizonte: UFMG, 2000.

FANFANI, A. Capitalismo, catolicismo, protestantismo. Lisboa: Editorial Áster, 1984.

FERNANDES, F. A revolução burguesa no Brasil. Rio de Janeiro: Zahar, 1970.

HUBERMAN, L. História da riqueza do homem. Rio de Janeiro: LTC, 1980.

JÚLIO MARIA, Pe. A Igreja e a república. Brasília: UnB, 1981.

LEAL, V. N. Coronelismo, enxada e voto. Rio de Janeiro: Forense, 1948.

LEÄO XIII, Papa. Rerum Novarum. São Paulo: Paulinas, 1968.

LEITE, S. História da Companhia de Jesus no Brasil. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1943.LOPES, E.M.T. e VEIGA, C.G.(org.). 500 anos de educação no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

LORENZETTI, A. A. Romanização do catolicismo e educação no Brasil. Curitiba: PUCPR, Dissertação de Mestrado, 1998, inédita.

LUSTOSA, O. F. Os bispos do Brasil e a imprensa. São Paulo: Loyola, 1983.

MACEDO COSTA, A Memória sobre a situação presente da Igreja no Brasil. In: Cadernos de História da Igreja npo Brasil, vl. 1, São Paulo: Loyola, 1982.

MESQUIDA, P. Hegemonia norte-americana e educação protestante no Brasil. São Paulo: Editeo, 1994.

NOGUEIRA, M. A. As desventuras do liberalismo. São Paulo: Paz e Terra, 1984.

OLIVEIRA, P. R. Catolicismo popular e romanização do catolicismo brasileiro. Rio de Janeiro: Ceris, 1976.

OLIVEIRA, P. R. Religião e dominação. Petrópolis: Vozes, 1985.

PIGOU, A C. Capitalisme et socialisme. Paris: Gallimard, 1937.

PIO IX, Papa. Quanta cura/syllabus. Petrópolis: Vozes, 1951.

PRZEWORSKI, A. Capitalismo e social-democracia. São Paulo: Ed. Schwarcz, RIBEIRO, D. As Américas e a civilização. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1970.

TAWNEY, R. H. Religion and the rise oh capitalism. Londres: Murray Press, 1926.

VAINFAS, R. (org.). Dicionário do Brasil Colonial. Rio de Janeiro: Objetiva, 2000.

VIEIRA, D. G. O protestantismo, a maçonaria e a questão religiosa no Brasil. Brasília: UnB, 1980.

VILLAÇA, A. C. O pensamento católico no Brasil. Rio de Janeiro: Zahar, 1975.

WEBER, M. Economia e sociedade. Brasília: UnB, 1999.




DOI: https://doi.org/10.7213/rde.v2i3.3526

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat