Interpretações de Nestor dos Santos Lima sobre a docência em instituições profissionais brasileiras e argentinas (1923)

Sara Raphaela Machado de Amorim, Francinaide de Lima Silva Nascimento, Raquel Lopes Pires

Resumo


O presente artigo busca analisar interpretações, produzidas pelo dirigente educacional norte-rio-grandense Nestor dos Santos Lima, sobre a docência em instituições de educação. Comissionado oficialmente no ano de 1923 para observar espaços educacionais em estados brasileiros e na região do Rio da Prata, produziu um minucioso registro contendo dados e impressões acerca dos espaços visitados e que permitem perspectivar as relações entre os saberes e práticas que orientavam a docência desenvolvida no Brasil e na Argentina no respectivo período. Esta investigação centra-se, portanto, no conhecimento das ideias e práticas que circularam internacionalmente a partir da intersecção entre os países analisados. Em termos teórico-metodológicos, fundamenta-se na História Cultural e nos elementos da História Comparada, bem como na História da Educação Profissional, numa perspectiva transnacional. Dessa forma, são interlocutores Ciavatta (2007; 2009), Cunha (2005), Chartier (1990), Catani (2007), Roldán Vera e Fuchs (2021), Riondet, Hofstetter e Go (2018), dentre outros. A análise do relatório ressalta o contato do dirigente com a Associação Brasileira de Educação e demais sujeitos que circulavam no país. No tocante à educação para o trabalho, destaca-se a crescente procura por qualificação em um ofício com a aquisição do conhecimento prático, conferindo uma visão técnica e artística. Nesse sentido, as visitas comissionadas buscaram imprimir cientificidade e significação social às formações para o progresso técnico nas oficinas e nas indústrias nacionais.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.7213/1981-416X.21.071.DS09

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2021 Editora Universitária Champagnat